sexta-feira, 31 de outubro de 2014

IMAGINE O BRASIL SER DIVIDIDO E O NORDESTE FICAR INDEPENDENTE?!

Um resposta inteligente. Viva o Nosso Nordeste!

Bráulio Bessa

"Já que existe no sul esse conceito
Que o nordeste é ruim, seco e ingrato
Já que existe a separação de fato
É preciso torná-la de direito
Quando um dia qualquer isso for feito
Todos dois vão lucrar imensamente
Começando uma vida diferente
De que a gente até hoje tem vivido
Imagine o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Dividido a partir de Salvador
O nordeste seria outro país
Vigoroso, leal, rico e feliz
Sem dever a ninguém no exterior
Jangadeiro seria o senador
O cassaco de roça era o suplente
Cantador de viola o presidente
E o vaqueiro era o líder do partido
Imagine o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser nordestinense
A bandeira de renda cearense
"Asa Branca" era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagine o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

O Brasil ia ter de importar
Do nordeste algodão, cana, caju
Carnaúba, laranja, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar
O arroz, o agave do lugar 
O petróleo, a cebola, o aguardente
O nordeste é auto-suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagine o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Se isso aí se tornar realidade
E alguém do Brasil nos visitar
Nesse nosso país vai encontrar
Confiança, respeito e amizade
Tem o pão repartido na metade,
Temo prato na mesa, a cama quente
Brasileiro será irmão da gente
Vai pra lá que será bem recebido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Eu não quero, com isso, que vocês
Imaginem que eu tento ser grosseiro
Pois se lembrem que o povo brasileiro
É amigo do povo português
Se um dia a separação se fez
Todos os dois se respeitam no presente
Se isso aí já deu certo antigamente
Nesse exemplo concreto e conhecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente"

VÍDEO QUE CIRCULA NA WEB MOSTRA QUE SARNEY TERIA VOTADO EM AÉCIO. ASSESSORIA NEGA


O senador José Sarney (PMDB-AP), sempre elogiado pela presidente Dilma Rousseff e por seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, teria votado em Aécio Neves (PSDB) neste segundo turno, na disputa presidencial mais disputada da história. Imagens que seriam de uma reportagem da TV Amapá exibida no domingo à tarde que retratam o senador votando em Macapá, onde tem seu domicílio eleitoral, flagraram o momento em que Sarney digita suas escolhas na urna eletrônica. 

Militantes amapaenses aproximaram a imagem e passaram a divulgá-la. Na hora do último voto, o presidencial, é possível ver que o senador teria apertado o número 45 - de Aécio. A assessoria de imprensa do senador, no entanto, afirmou que o vídeo não é verdadeiro. As imagens foram exibidas por volta das 16h na TV Amapá, afiliada da Rede Globo, durante um intervalo comercial. É comum as emissoras de TV de todo o país registrarem o voto de celebridades ou políticos de expressão regional ou nacional, embora respeitem o sigilo constitucional do voto. Sarney aparece trajando um blazer claro, com os adesivos de Dilma e de Waldez Goes (PDT), seu candidato a governador que acabou vencendo o pleito no Amapá, derrotando Camilo Capiberibe (PSB), que concorria à reeleição. 

A assessoria de imprensa de Sarney afirmou que o vídeo faz parte "do jogo sujo" da disputa política no Amapá. 

— Não é verdadeiro — afirmou o assessor Vinícius Dória. 

De acordo com ele, os fatos políticos e a defesa que Sarney faz do governo Dilma seriam provas de que ele não teria votado em Aécio. Dória lembrou que no Maranhão a petista obteve sua maior votação. 

As imagens exibidas na TV geraram um debate nas redes sociais do Amapá, onde muitos eleitores condenaram a atitude de Sarney, que, publicamente, sempre defendeu os governos de Lula e de Dilma. Nesta quarta-feira, o senador publicou um artigo na Folha de S. Paulo, intitulado "O futuro presente", em que faz uma análise do resultado das eleições deste ano. Sarney defende a reforma política, assim como fez Dilma em seu pronunciamento depois de configurada sua vitória, no domingo. 

"O sistema político terá que ser reformado ou recriado e será a tônica do novo mandato. A presidente Dilma terá que ter a coragem e enfrentar o problema. Não será fácil. Enfrentará resistências de aliados e contrários. Mas está preparada para isso. Basta ver a garra e a força com que lutou e atravessou períodos de extrema dificuldade. A sua eleição foi obra de Lula. Sua vitória, `droit de conquête` (direito de conquista, em francês)", escreveu ele.

O Globo

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

EUNÍCIO CRITICA PT, DENUNCIA CRIMES ELEITORAIS E ANUNCIA CANDIDATURA DO PMDB EM FORTALEZA

Candidato derrotado ao governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira (PMDB) repete um colega de partido e diz: "O PT é uma harpa paraguaia. Porque a harpa normal se toca para frente e para trás. A harpa paraguaia só se toca para dentro". 

O líder do PMDB foi derrotado no segundo turno para o petista Camilo Santana, 46, aliado dos irmãos Cid e Ciro Gomes (Pros). 

Ele ataca a legislação eleitoral, que permite que um aliado de Dilma, ele, no caso, tenha como adversário na eleição estadual um candidato do partido da presidente. 

"Eu sou aliado a Dilma no plano nacional e tem um candidato do partido contra mim no plano estadual. Não vê como isso é estranho? O Supremo errou quando cortou a verticalização das eleições. Isso está errado. A Suprema Corte também erra." 

A seguir, trechos de sua entrevista à Folha.

Folha - Henrique Eduardo Alves, do PMDB e presidente da Câmara, reclamou do apoio que o PT deu ao adversário dele, Robinson Faria, que acabou eleito governador no Rio Grande do Norte. Como o sr. avalia a participação do PT nacional no Ceará? Foi cumprido o prometido? 

Eunício Oliveira - A eleição passou. Eu aceito as coisas com naturalidade. Tive quase 2 milhões e 100 mil votos do povo cearense e é isso que eu quero levar dessa eleição. Em relação à participação nacional do PT prefiro guardar minha avaliação para mim mesmo. Não quero externar nenhum juízo de valor. Faço minha autocrítica e espero que eles façam também a deles. 

Ficou algum trauma das urnas que pode azedar a relação dos dois partidos no plano nacional? Sinceramente, mágoa nenhuma. Mas é como disse hoje meu amigo Luiz Henrique [senador do PMDB-SC]. O PT é uma harpa paraguaia. Porque a harpa normal se toca para frente e para trás. A harpa paraguaia só se toca para dentro. 

E o senhor concorda com essa avaliação? 
Você tem alguma dúvida disso (risos)? 

Mas o PT não enviou nem a Dilma nem o Lula para pedir votos para o adversário do senhor. Eles não teriam cumprido parte do acordo? 
Eu sou aliado a Dilma no plano nacional e tem um candidato do partido contra mim no plano estadual. Não vê como isso é estranho? O Supremo errou quando cortou a verticalização das eleições. Isso está errado. A Suprema Corte também erra. É feito por homens e mulheres. Nacionalmente eu pedia votos para o 13, mas, no Estado, não podia pedir para o 13, porque meu adversário é do PT. Essa legislação está equivocada. Precisa de uma reforma política já. 

Em seu primeiro discurso após eleita, a presidente Dilma Rousseff (PT) sinalizou a necessidade de uma reforma política e o desejo de realizar um plebiscito, mas alguns líderes do seu partido já mostraram resistência em relação a este segundo ponto. O sr. vê viabilidade na realização do plebiscito? 
Eu sou líder do PMDB do Senado e lhe digo: isso não passa dessa forma. O Congresso vai derrubar se vier dessa forma. Nós entendemos que tem que existir um referendo, porque a população tem que ser ouvida. O Congresso aprova uma reforma política, e a população vota se quer ou não. O plebiscito não tem sentido. Acabamos de passar por uma eleição. Vamos passar por outra para aprovar uma Constituinte? Não existe isso. Na democracia deve-se respeito ao Parlamento como aos outros poderes. Se vier dessa forma eu encaminho contra. 

E em relação àqueles peemedebistas que não fecharam apoio com Dilma? Ainda existe o racha no partido? Fala-se da eleição de Eduardo Cunha, líder do bloco dos dissidentes, para a Câmara em 2015... 
Disputa de mesa é normal. O PMDB não pode se candidatar? Por que não? O PT não disputou com o PMDB no Rio, sendo que o Pezão disputava a reeleição? Então pode existir disputas internas, mas não quando a preferência é do PT? É de novo a história da harpa. 

Fechado o segundo turno, o PMDB foi o partido com mais governadores eleitos nos Estados, sete, ao todo. Isso força uma maior proximidade da presidente com a bancada peemedebista? Aumentará a composição de nomes do partido no ministério? 
O PMDB aumentou sua força no país. Essa questão de ministério para mim é secundária. Por mim o PMDB nem aceitava nenhum ministério nesse governo. Nosso apoio não foi por cargo foi em nome de um projeto. E somos hoje o maior partido do Brasil. Sai eleição e entra eleição e o PMDB sempre sai mais forte. Quem não tem tamanho desqualifica o PMDB, mas a população vai lá e mostra que quer o PMDB novamente. É sempre assim. Em relação ao governo Dilma nós não somos agregados. Nós somos o governo. Meu presidente [do partido] é o vice-presidente da República, o Michel Temer. Nós estamos fortalecidos em nome de um projeto maior. 

Com essa capilaridade, qual é o projeto do PMDB para 2018? 
Eu defendo candidatura própria para presidente. Eu e uma ala importante do partido defendemos isso. O PMDB não precisa ficar à sombra de ninguém. É o maior partido do Brasil. 

O sr. defende então o rompimento com o PT para 2018? 
Eu defendo que o PMDB lance candidatura própria. Cada partido é livre para seguir seu rumo. Se eles quiserem caminhar em outra posição que fiquem à vontade. 

O governador Cid Gomes tem sido cotado para ser ministro de Dilma nesse segundo mandato. O que o sr. acha disso? 
Primeiro eu não tenho poder de vetar uma indicação da presidente. Segundo, mesmo que tivesse, não agiria dessa forma, pois qualquer coisa que seja favorável ao meu Estado eu aprovo. Terceiro porque não faço política com ódio ou ressentimento. 

Na véspera da eleição estadual o sr. chegou a declarar que o governador usou a máquina do governo para 'esmagar' sua candidatura. O que especificamente foi feito na disputa? 
Quem andou em Fortaleza no dia das eleições viu nas ruas mais um milhão de camisas amarelas [cor do adversário Camilo Santana] sendo distribuídas com dinheiro dentro, algo em torno de R$ 70. Na cidade de Quiterianópolis ficamos sabendo que o governo deu feriado nas escolas, prometeu adutora e que ia asfaltar as ruas. Isso na véspera da eleição. Aí, eu que nas pesquisas tinha lá 80% do eleitorado passei a ter 20%. Inverteu o processo. Isso é uso da máquina ou bênção de Deus?

O sr. também reclamou nestas eleições dos ataques que recebeu do atual secretário de Saúde do Ceará Ciro Gomes...
Ele é um desequilibrado. Estava desesperado achando que ia perder o governo, porque ele acha que aquilo é dele e ninguém pode tomar. Levantei 19 processos contra ele, por injúria, difamação e danos morais. Quando receber o dinheiro dele já sinalizei que vou doar tudo para uma instituição que cuida de drogados.

O novo governador Camilo Santana assume com ampla maioria na Assembleia Legislativa. Qual será a posição do sr. a partir de agora no Estado? Muito tem se falado do desejo do sr. de organizar a oposição no Ceará...
O PMDB é a partir de agora oposição no Ceará. Faremos uma oposição propositiva, e não raivosa. Oposição assina CPI, faz o que precisa ser feito. Aquele parlamentar que for cooptado e quiser fazer parte do governo nós vamos brigar para que ele perca seu mandato na Justiça. A legislação eleitoral exige fidelidade partidária e nós vamos fazer valer isso. Vamos fiscalizar o governo.

Embora tenha perdido em 149 municípios do Ceará, o sr. conseguiu vencer em Fortaleza, que é administrada por um prefeito ligado a Cid Gomes. Isso credencia o PMDB para concorrer daqui a dois anos?
O PMDB vai lançar candidatura em Fortaleza e na maioria dos municípios cearenses. Eu vou coordenar isso particularmente em 2016. Saímos extremamente fortalecidos das urnas. Tivemos 57% dos votos na capital. Ganhamos em todas as cidades da região metropolitana, menos duas. Ou seja, estamos fortes.

Ceará News
Com informações da Folha de S. Paulo

VENDE - SE


Vende-se uma geladeira Cônsul (frigobar) 20 litros, em excelente estado de conservação, cor branca. Interessados devem entrar em contato pelo telefone (88)  9965 2192.



PAROU POR QUE?

Fotos: Oliveira Sousa

Há quase duas semanas que venho percebendo que a construção da Unidade Básica de Saúde do Bairro São Pedro está parada. Bom, como o povo é curioso, e neste caso deve sempre ser, vem a pergunta: por que parou e quando reiniciará?

Possíveis respostas (escolha a que você achar melhor):
  • Faltou dinheiro nos cofres da prefeitura e do Governo Federal
  • Faltou material
  • Os trabalhadores resolveram folgar até o fim do ano
  • A prefeitura ainda não pagou a construtora
  • A empresa pensa que é feriado
  • As obras se reiniciarão após o 3º turno 

De acordo com a placa, a construção teve inicio no dia 16 de junho e deverá ser concluída no dia 13 de dezembro e tem o valor de R$ 614.675,74. 

Carlos Jardel

SERÁ QUE CONTRATADOS VÃO "PEGAR O BECO????"


Será que agora, passado as eleições, boa parte dos contratados da prefeitura de Camocim serão despedidos? Se for, quanta injustiça, né!

Carlos Jardel

SALES IMOBILIÁRIA

 Compras, vendas, trocas, construção, financiamento e avaliação de imoveis 



Situado na AvenidaBeira Mar de Camocim, 1575 – Centro, oferecendo serviços profissionais, promovendo a comercialização do lançamento imobiliário e dispondo de vários corretores devidamente credenciados com larga experiência em lançamentos e vendas.

Adquira Já o seu imóvel.

Terrenos medindo 10x40 com preço de a partir de R$ 2.500,00 avista ou entrada de  R$ 400,00 mais 26 parcelas de R$100,00 fixas. Vendemos e construímos casas em vários bairros de Camocim, e financiamos no programa Minha Casa Minha Vida em até 100% .

Contatos: (88)3621-2772 / 9914-0010 / 92305152  David Sales , Corretor de Imóveis, CRECI- 10079 F

ASFALTO "NOVO" DE CAMOCIM É DE PÉSSIMA QUALIDADE

Não tem 2 meses, mas tem aparência de 10 anos

O asfalto colocado em algumas ruas de Camocim é visivelmente de péssima qualidade. É apenas uma fina camada que, talvez, não aguente os primeiros serenos do tempo chuvoso e aumento do fluxo de veículos após a reorganização das vias de trânsito na cidade, haja vista que a "gororoba preta" mal deu para maquiar o calçamento, que em vários  trechos estão praticamente descobertos, revelando o serviço e o produto de "quinta categoria", pago com o dinheiro do povo, que sempre espera algo de qualidade.

A obra foi iniciada na reta final da campanha eleitoral, sendo anunciada pelo deputado Sérgio Aguiar durante comício do Camilo Santana, candidato eleito para o Governo do Estado. Inclusive, a carreata do segundo turno do referido candidato passou pelo belo asfalto.

A transparência neste caso também parece ser "zero"- já tratamos deste assunto- pois a prefeitura não divulga o nome da empresa que está fazendo (mal feito) o serviço, o valor da obra, se está sendo realizada através de licitação, contrato direto, quantas ruas serão asfaltadas, qual o período para a realização do serviço etc.

Alfinetada

Será que a prefeita ainda não transitou pela "garapa preta"? Ou será que não mandou fiscalizar o serviço pago com o dinheiro do povo? Ou ela considera "bem feito"?

Mesmo assim, é espetacular a alegria abobalhada dos capachos de subalternos do baixo clero. Contentes, eles dizem: "olha ai o que a prefeitona está fazendo", é "muito lindo".

Aqui e acolá, é possível ver alguns capachos na beira da estrada pousando de engenheiros, contemplando a via e tecendo os mais possíveis comentários.

Resumindo, nem para calar a critica da oposição o trabalho está servindo.

Só Jesus na causa.

Carlos Jardel

POLITICA: QUEM VENCE?

Estive passeando pelas redes sociais ontem. Queria espiar se, para além do tom de festa, haveria o início de uma discussão de rumos e perspectivas.O humorista Duvivier diz que todos perdemos com essa eleição, pela arrancada conservadora, pelos milhões empregados em campanha. Mas faz uma convocatória interessante: se não nos dispusermos a usar nosso tempo nesses próximos quatro anos com política, continuaremos perdendo.

Sakamoto, jornalista de dimensão internacional e cientista político, é que nos convida realmente a refletir o que foi esse momento eleitoral e o que significou a eleição da Dilma. Dilma se elegeu com a força da esquerda e dos movimentos sociais.

Não foram seus amigos de última hora, seus partidos coligados à direita ou empresários investidores de campanha. Tão pouco foi a bancada evangélica a quem ela tanto favoreceu em seus quatro anos de governo que a elegeu.

Foram aqueles que, com a justificativa da governabilidade e dos acordos exigidos por ela, ficaram esquecidos no mandato de Dilma. Os indígenas, os negros, os nordestinos, os LGBT e todos aqueles que ela considerava cooptados o suficiente para não ter que se importar com eles.

Por que, então, esses grupos resolveram ir às ruas, às redes sociais, aos palanques, aos manifestos para pedir por Dilma? O que movimentou os corações e mentes dessas pessoas para que voltassem a acreditar nesse governo?

Primeiro, por que o PT fez muito por esses grupos em seus primeiros anos de governo.

As políticas de transferência de renda, a criação da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Combate à Fome, Secretaria de Mulheres e Políticas de Promoção da Igualdade Racial demonstram que havia um compromisso com a diferença e com a equidade.

Obviamente, depois foi tragado pelo “acordismo” desenfreado de quem toma o poder e não quer sair dele. Mas, o meu palpite é que, mesmo com todas as críticas que o governo Dilma recebeu ao longo de seu termo, a esquerda reconhece quando a direita se aproxima.

Ela sente o cheiro de anos de opressão. E sabe que há diferença entre o PT de Dilma que autoriza o encarceramento de seus pares e um partido que representa uma elite que nunca é punida. A população reconhece a ignorância dos adeptos da direita. Muitas foram as acusações de que os eleitores do PT eram ignorantes, pouco educados.

No entanto, todos sabemos que aqueles que realmente ignoram os projetos de seu governo são os eleitores do PSDB. Ignoram que há quem morra de fome, ignoram que aqueles que estão a pedir esmola no sinal são fruto de sua indiferença. Ignoram que sua onda de consumo desenfreada ataca o ecossistema e não tem retorno, ignoram que seus filhos terão um mundo mais duro e menos verde.

Ignoram que a violência nasce de seu desprezo pelos vizinhos pobres. Acima de tudo, ignoram que eles são os verdadeiros ignorantes. Sou um nordestino e tenho orgulho de ser mais um nas estatísticas dos desinformados que elegeu Dilma. E como ignorante que sou, ignoro se esse governo fará uma virada à esquerda.

Acho pouco provável, considerando a bancada conservadora recém eleita no Congresso Nacional. Mas, façamos como nos chama Duvivier, percamos mais tempo com política e vamos nos falando.

(Gervásio de Paula)
Via blog do Roberto Moreira

CONGRESSO CORRUPTO VOTA CONTRA A PARTICIPAÇÃO POPULAR


A câmara dos deputados aprovou ontem a revogação do Decreto presidencial 8243 que criava o Plano Nacional de Participação Social. A proposta de revogação do decreto partiu do deputado pernambucano do DEM, Mendonça Filho, mas sua aprovação foi toda articulada por partidos da base do governo, que supostamente deviam apoiar as medidas da presidente, como o PMDB e o presidente da Câmara, Henrique Alves, candidato derrotado nas eleições ao governo do Rio Grande do Norte.

Ao revogar o Plano de Participação, a maioria do congresso demonstra que pretende legislar de costas para o povo brasileiro e que está disposto a fazer tudo para impedir a livre expressão popular em espaços democráticos. É importante lembrar que o legislativo é o poder que mais tem acusações e condenações em casos de corrupção.

Uma grande campanha midiática foi feita pela Globo e pelos principais jornais e revistas dos monopólios contra o decreto. Colunistas de extrema direita estabeleceram paralelo entre o Plano de Participação e revolução bolivariana na Venezuela. Toda essa campanha prova duas coisas. Primeiro que o povo venezuelano tem, de fato, vivido momentos de maior democracia para os trabalhadores e de perda de privilégios das classes dominantes. Essa é a única explicação para os capitalistas brasileiros, entre eles a família Civita e Marinho, donas da Veja e da Globo, terem tanto medo do “modelo venezuelano”.

Outra questão que fica provada com essa campanha é que os meios de comunicação monopolistas do Brasil fazem um discurso completamente hipócrita com relação à corrupção. É evidente que a corrupção, filha dileta da relação promíscua entre o público e o privado, diminui sempre em que há maior participação, fiscalização e transparência. Este é exatamente o objetivo do decreto. Quem tem medo da fiscalização e participação popular em programas e ações de governo está querendo esconder o que?

O segundo governo de Dilma ainda nem começou e o PMDB já mostra seu papel de quinta coluna da direita reacionária no interior do governo. A votação do Plano de Participação apenas prova que os governos que ficam reféns dos acordos de gabinete no interior do parlamento, dispensando a mobilização e desconsiderando a vontade popular, estão fadados à derrota e e a serem alvo do ódio do próprio povo.

CID GOMES NEGA PARTICIPAÇÃO EM NOVO GOVERNO DE DILMA ROUSSEFF

O governador Cid Gomes (PROS) negou qualquer interesse em assumir o comando de algum ministério durante o novo mandato da presidenta Dilma Rousseff (PT). A declaração foi dada nesta quarta-feira (29), em entrevista à imprensa. 

“Meu plano pessoal é passar uma temporada fora do Brasil. É nesse sentido que eu tenho trabalhado. Anteontem eu falei com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) - Luis Alberto Moreno – e no dia anterior havia falado com o vice-presidente”, afirmou Cid. 

Para o ainda governador, o trabalho na instituição será uma oportunidade para aprender, vendo experiências realizadas em outros países, e também para apresentar as boas ações realizadas no Ceará, no Nordeste e no Brasil.

Cid já viaja aos Estados Unidos no próximo mês de novembro, onde deverá procurar sua nova residência nas proximidades de Washington, no Distrito de Colúmbia, centro do governo norte-americano, onde está localizada a sede do BID. É lá que o então ex-governador pretende morar quando deixar o Palácio da Abolição para dar lugar a Camilo Santana (PT).

A ambição de Cid Gomes por um cargo no BIC não é novidade. Desde 2011, ele vem negociando a indicação de seu nome junto a presidenta Dilma Rousseff (PT). Na época, cogitava-se que ele ocuparia a vice-presidência da instituição, vaga destinada ao Brasil na administração. A confirmação do cearense no posto, no entanto, ainda não foi confirmada.

Ceará News

DEMOLIÇÃO DE PRÉDIO COM IDOSO DENTRO CAUSA REVOLTA DA POPULAÇÃO



 A semana começou agitada na cidade de Granja, interior do Ceará. Na madrugada do dia 27 (segunda-feira),  maquinas demoliram calçadas de prédio comercial com idoso dentro e a população se revoltou contra o prefeito.

Na manhã de segunda-feira, as pessoas que chegavam ao centro da cidade ficaram chocadas e tristes ao ver um idoso, tradicional e respeitado comerciante, em situação de constrangimento e humilhação. Toda a calçada do prédio, onde comercializa e reside,  tinha sido demolida no inicio da madrugada.

Uma multidão se formou em solidariedade ao comerciante, a polícia foi acionada para manter os ânimos.

As maquinhas chegaram, destruíram tudo e foram embora sem deixar rastro, mesmo sabendo que havia pessoas morando no prédio e mercadorias dos comerciantes. Uma vizinha, que tem medo de se identificar, disse que ficou aterrorizado com o barulho, pensou ser ação de criminosos ligados ao tráfico.
O prefeito Romeu Aldigueri tentou justificar o ato através de nota na rede social. Mas não explicou o porque da demolição ter acontecido na madrugada e não no horário de expediente normal.

No lugar do prédio, segundo informações, será construído um shopping para os ambulantes. A população não se opõem a construção, mas se revoltou com o modo de agir na calada da noite e classificou como abuso de poder, crime contra o estatuto do idoso e a dignidade humana.

Ontem, terça-feira (28), não havia trabalhadores da prefeitura no local e tão pouco indício de obra alguma. Os comerciantes voltaram suas atividades no prédio e a população exige respeito por parte do governo municipal.

Veja Vídeo AQUI


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

EUNÍCIO COMUNICA AO PMDB: NÃO QUER SER MINISTRO E NÃO VETA NENHUM NOME

 A cúpula nacional do PMDB se reuniu, na manhã desta quarta-feira (29), no Palácio do Jaburu, residência oficial do Vice-presidente do Brasil, Michel Temer (PMDB), para discutir o espaço que o partido pretende ocupar no novo governo de Dilma Rousseff (PT), reeleita, no último domingo (26), como presidente da República.  

A pauta que norteou o encontro foi a composição do novo time de ministros que acompanhará Dilma em seu segundo mandato. O represente do PMDB no Ceará, senador Eunício Oliveira (PMDB), afirmou que não requererá para si nenhuma fatia ministerial, contrariando os anseios de líderes peemedebistas. 

Além de não querer ser ministro, o cearense deixou claro que não pretende vetar qualquer nome ou impor quaisquer condições à presidente. Apesar do duelo recém-travado contra o governador Cid Gomes (PROS), o senador acredita que o bem comum deve se sobrepor às outras questões. “O interesse do Ceará é maior do que a briga política”, defendeu Eunício.

Descartado o cabo de guerra contra Cid, Eunício também excluiu a possibilidade de perseguição ao governador eleito Camilo Santana (Pros). Apesar de ter sido vitorioso em Fortaleza e Região Metropolitana, tendo perdido em apenas uma urna na capital, o peemedebista não quer um Ceará dividido, por isso, garantiu que fará uma “oposição crítica” ao apadrinhado político do atual governador.  

Reforma Ministerial 

Como principal partido da base aliada de Dilma e detentor da maior bancada no Senado e segunda maior da Câmara dos Deputados, o PMDB pode indicar parte da equipe que trabalhará com Dilma Rousseff a partir do dia 1º de janeiro de 2015. 

O presidente do PMDB no Ceará, Eunício Oliveira, já constava da lista de ministeriáveis proposta por Michel Temer. O senador, no entanto, agradeceu o convite, mas afirmou não ter interesse em ocupar nenhuma pasta. 

Ceará News

PF SUSPEITA DE ARMAÇÃO EM DEPOIMENTO DE YOUSSEF, DIZ "O GLOBO"

O jornal O Globo traz em sua edição desta quarta-feira 29 uma informação que pode ajudar a elucidar a história por trás da “bala de prata” da oposição contra Dilma Rousseff (PT), a indicação, feita pelo doleiro Alberto Youssef, de que a presidente reeleita e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras. Segundo o jornal, os investigadores suspeitam que a declaração do doleiro pode ter sido forçada pela defesa para influenciar o resultado do segundo turno das eleições.

A Polícia Federal investiga como o depoimento de Youssef vazou e, segundo a reportagem do Globo indica, suspeita da ação da defesa do doleiro. De acordo com o jornal, Youssef prestou depoimento na terça-feira 21, como vinha fazendo normalmente, e não citou Lula ou Dilma. Na quarta-feira 22, diz o jornal, um dos advogados de Youssef pediu para “fazer uma retificação no depoimento anterior”. No interrogatório, afirma o Globo, o advogado “perguntou quem mais, além das pessoas já citadas pelo doleiro, sabia da fraude na Petrobras”. Youssef disse, prossegue o jornal, “acreditar que, pela dimensão do caso, não teria como Lula e Dilma não saberem”. A retificação acabou exatamente neste trecho.

No dia seguinte, a quinta-feira 23, antecipando sua circulação semanal em um dia, Veja publicou as declarações de Youssef a respeito de Lula e Dilma. Segundo a reportagem da revista, o doleiro não apresentou provas e elas não foram solicitadas.

A suspeita da PF levanta uma questão temporal curiosa. Enquanto a retificação do depoimento de Youssef teria ocorrido na quarta-feira, segundo O Globo, Veja afirmou em nota que sua apuração "começou na própria terça-feira, mas só atingiu o grau de certeza e a clareza necessária para publicação na tarde de quinta-feira".

A defesa de Youssef é coordenada pelo advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto. Por um ano, Basto teve um cargo de conselheiro do Conselho de Administração da Sanepar, a Companhia de Saneamento do Paraná. Como consta no site da empresa, ele assumiu o cargo em 17 de janeiro de 2011, 16 dias após a posse de Beto Richa (PSDB) como governador do Paraná. Em 25 de abril de 2012, a carta de renúncia de Basto foi lida em assembleia geral da Sanepar, como consta em ata também publicada no site da companhia. No último 23 de outubro, no mesmo dia da publicação de Veja, Basto disse ao mesmo jornal O Globo que desconhecia o teor do depoimento dado por Youssef na terça-feira 21.

Edição do Globo

A reportagem sobre a suspeita da PF, publicada nesta quarta-feira 29 pelo Globo, no pé da página 6

A notícia veiculada pelo Globo, apurada de Brasília e Curitiba e que não tem assinatura em sua edição imprensa, apenas na versão online, foi relegada à parte inferior da página 6 do periódico, uma escolha que chama atenção diante da repercussão que teve a capa da revista Veja.
No horário eleitoral do dia seguinte, a sexta-feira 24, Dilma Roussef disse que iria processar Veja, e prometeu investigar a corrupção na Petrobras "doa a quem doer". Na Justiça, o PT conseguiu proibir a editora Abril de veicular propagandas de sua capa, considerada "propaganda eleitoral", e também o direito de resposta diante da reportagem.

Na sexta-feira e no sábado, véspera do segundo turno, panfletos com a capa impressa de Veja foram distribuídos em várias cidades do Brasil. Na madrugada de sábado 25 para domingo 26 começou a circular pelas redes sociais o boato de que Youssef, internado em Curitiba, teria sido envenenado. A Polícia Federal e o hospital em que ele esteve desmentiram a informação, que circulou pelas redes sociais em uma velocidade impressionante, assustando a militância petista na reta final da votação e provocando um impacto que dificilmente poderá ser mensurado.

Também na imprensa brasileira houve repercussões. No domingo 26, um colunista da Folha de S.Paulo, que publicou reportagem de teor semelhante ao de Veja a respeito do suposto conhecimento de Lula e Dilma sobre a corrupção, acusou a TV Globo de ter "medo" ao não repercutir as denúncias dos dois veículos no Jornal Nacional. Em resposta, o diretor de jornalismo da Globo afirmou que as fontes da emissora não confirmaram "com suas fontes o sentido do que fora publicado" pela revista e classificaram como "distorcida" da reportagem da Folha.

(Por José Antonio Lima)

PMDB QUER MINISTÉRIO PARA EUNICÍO, CASO CID VÁ PARA EDUCAÇÃO

A cúpula do PMDB no Senado reuniu-se, na terça-feira (28), com o vice-presidente Michel Temer (PMDB) para negociar os cargos políticos que devem ser destinados ao partido com a reeleição de Dilma Rousseff. Os peemedebistas, que compõem a maior bancada da Casa, querem o senador Vital do Rêgo, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, à frente de algum ministério. 

Além disso, as lideranças do partido não estão nada satisfeitas com a proximidade entre a presidenta e o governador Cid Gomes (PROS), que tem o nome cotado para assumir o ministério da Educação. Caso o cearense realmente seja nomeado ministro, os peemedebistas exigem que o senador Eunício Oliveira, derrotado na disputa pelo Palácio da Abolição, também tenha um ministério pra chamar de seu. 

A reeleição de Dilma garantiu, pelo menos, mais quatro anos de PT à frente do País, porém não resolveu os atritos na base aliada petista. A aliança PT-PMDB continua fragilizada e tem como um dos pilares de sustentação a proximidade entre o ex-presidente Lula (PT) e Eunício. Todavia, a preferência da presidenta por Cid, que vinha sendo abafada, voltou à tona com a vitória do candidato apoiado pelo governador no Ceará, Camilo Santana (PT), deixando o clima entre os dois partidos tenso. Agora, está nas mãos de Dilma fazer ou não concessões aos peemedebistas para acalmar os ânimos. 

Futuro de Eunício

Com a derrota no Ceará na disputa pelo governo, Eunício agora tem dois prováveis caminhos de ascensão. O primeiro deles, que já vem sido posto em pauta há tempos, é a presidência do Senado. O atual líder da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB), já anunciou que não deve disputar o cargo, deixando o caminho livre para o nome do correligionário. Mas a perspectiva de assumir um ministério no governo Dilma também chama a atenção do senador, que já esteve à frente da Pasta de Comunicação na administração de Lula.

Ceará News

WHATSAPP

Outro dia um caminhão atolou nesta região

Rua Antonio Zeferino Veras, nas proximidades do Bairro Rodagem do Lago.

Será que a garapa asfáltica contemplará esta rua?

Carlos Jardel

ALUGA-SE



Aluga-se casa situada no Centro de Camocim, ao lado da praça da popular Praça do Coreto, próximo a Avenida Beira Mar de Camocim., contendo 06 quartos, banheiro, sala de jantar, sala de star, cozinha. Excelente ambiente para repartições e escritórios.

Os interessados devem entram em contato com o Corretor de Imóveis Edu Albuquerque: (88) 9625 7571 (88) 9218 8950.

Carlos Jardel

LIMPEZA PÚBLICA DE CAMOCIM VALE OURO. GASTOS DESDE 2012 JÁ AUMENTARAM MAIS DE 70%.

Enquanto isso, o aumento no salário dos servidores municipais de Camocim: só lembranças, só lembranças... 

De acordo com as informações postadas no Portal da Transparência do Tribunal de Contas dos Municpios (TCM) a prefeitura de Camocim desde o início da gestão da prefeita Monica , em 2012, até este ano 2014, aumentou em mais de 70%  o valor pago pelo serviço de limpeza pública da cidade

Em 2012, último ano da gestão Vaulino, a empresa AR construções recebeu apenas R$ 1.615.629,34. 

Em 2013, inicio da era  Monica, duas empresas fizeram o serviço: A CJ Transportes, que recebeu R$718.009,15 e a Plátano com R$1.604.953,36. Somando o total de R$ 2.322.962,51.

Neste ano, 2014, a limpeza pública voltou a ser feita apenas por uma empresa, a Plátano. Até agora ela  já recebeu a cifra de  R$ 1.613.301,51. 

A equipe de acessória técnica do Revista Camocim calcula que de 2012 , até agora, o aumento foi de mais de 70% e prevê que neste ano o pagamento seja muito acima da média dos outros anos. Calcula-se  R$ 2.765.660,76.


Alfinetada

Apesar da fortuna crescente anualmente que é gasta pela prefeitura com a limpeza pública, que não se imagina a justificativa, se é que exista alguma plausível, encontramos na cidade verdadeiros lixões chafurdados por animais exalando mal cheiro e atraindo os famosos urubus. 

Enquanto isso, o funcionalismo público não recebe gracejos algum por parte da prefeitura. Alguns profissionais até deixaram de receber certos benefícios - na área da saúde, alguns servidores que o digam.

A prefeitura costuma pagar questionáveis fortunas para empresas que prestam serviços para o município, como é o caso do Hospital Deputado Murilo Aguiar, mas, neste caso, o serviço pago valiosamente parece não corresponder as necessidades da população. 

São praticamente dois anos do "avançar em tudo e cuidar de todos", mas é só  o "venha a nós o vosso reino e nada", isso para os servidores.

Os comissionados ganham um salário de "Deus nos acuda" além de trabalharem "atolados" na precariedade. Caso exemplar é o da Guarda Civil Municipal e o da Sutran, órgãos públicos do município em avançado estado de falência. 

Em tempo: com relação a subtitulo da matéria, não se enquadram os professores e servidores que ganham um salário mínimo, pois leis federais OBRIGAM os municípios a reajustá-los.

Carlos Jardel

COMO ABONO, PROFESSORES DO MUNICÍPIO RECEBERAM "PÊPÊTA"




                  Onde foram aplicados os 27 milhões de FUNDEB deste ano?

Texto enviado por um professor  que pediu para não ser identificado, pois tem medo de sofrer perseguição politica. Segue:

Mais um 15 de outubro se passou e aquela velha emoção criada em 2005 pelo ex-prefeito Chico Vaulino de sermos presenteados com o 1º abono do ano sempre anunciado no evento em homenagem aos professores promovido pela prefeitura, não existe mais!

A decepção profunda estampada na cara de meus colegas educadores na festa passado, especialmente daqueles que votaram na prefeita, foi de dar pena. Lembro-me que os comentários dos colegas iniciaram falando no maior abono da história de Camocim, 10 mil reais. Depois derrubaram pra 5 mil, depois pra 2 mil e no dia da festa só tivemos "pêpêta".

Sinto que esta tradição de 8 anos tá morrendo desde quando a prefeita atual assumiu, pouco se comentou sobre a falta do abono neste ano. Ao que parece, próximo ano o abono do dia do professor estará morto e sepultado e entrará no esquecimento. Descanse em paz!

PRESIDENTE DO CRCCE CUMPRE AGENDA EM CAMOCIM E ACARAÚ

Um dos objetivos é divulgar a Convenção de Contabilidade do Ceará 
A presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Clara Germana Rocha, visita o município de Camocim, nesta quarta feira (29), onde participa de palestra sobre ICMS, ministrada pelo conselheiro do CRCCE, Paulo Almada. A palestra será realizada na Escola Profissionalizante, a partir das 18 horas, e é aberta a profissionais da contabilidade da região, estudantes e interessados. Além da presidente, também estarão presentes os integrantes da Comissão de Integração Estadual, Helder Rocha e Heitor Batista.

Na quinta feira (30), a presidente viaja para o município de Acaraú, onde vai participar de palestra sobre ICMS, também ministrada pelo conselheiro Paulo Almada, a partir das 14 horas na E. E. P. Marta Maria Giffoni de Souza. A Comissão de Integração Estadual acompanha a presidência no evento.

Encerrando a semana, na sexta feira (31), o conselheiro Francisco Coutinho ministrará palestra sobre alterações na fiscalização de acordo com a Lei de nº 12.973/2014, na Delegacia do CRCCE de Sobral.

Convenção estadual

A agenda da presidente Clara Germana Rocha faz parte de um esforço conjunto para a divulgação da Convenção de Contabilidade do Ceará, que será realizada de 26 a 28 de novembro, no Centro de Eventos, em Fortaleza. A Convenção é realizada a cada dois anos e não tem fins lucrativos. O êxito é medido pelo número de participantes.

A organização do evento disponibilizou pacotes de inscrição antecipada e de hospedagem com preços subsidiados, para estimular a participação de profissionais do interior. A presidente vai visitar órgãos de comunicação e atenderá a imprensa local.

Carlos Jardel
Com Informações de Alberto Perdigão

CHICO VAULINO GRAVA VÍDEO AGRADECENDO A FAMÍLIA 11 PELO EMPENHO NAS ELEIÇÕES

Ele disse que sempre valerá a pena lutar contra a prática da politica corrupta, de pessoas que compram votos e que se acham poderosos




Carlos Jardel

terça-feira, 28 de outubro de 2014

MARCOS COELHO ANALISA O RESULTADO DAS ELEIÇÕES E DIZ QUE EM CAMOCIM "NINGUÉM VENCEU, TODOS PERDERAM"















O Advogado Marcos Coelho, em postagem no Facebook, analisando sinteticamente o resultado das eleições para presidente da República, ressaltou o "principio inquestionável" da Democracia que é a "vontade da maioria" expressada nas urnas, porém questionou: 

"Brasil-ainda temos muito que aprender votando; pois manter no poder da República, comprovadamente, uma "quadrilha criminosa" é quase inacreditável"

Já nas eleições do Ceará,  disse que "a perpetuação de um grupo só no comando de nossos destinos não é saudável; são as "mesmas pessoas, com as mesmas ideias. Seria tempo de mudar"

Já com relação a  Camocim, Marcos Coelho afirmou que "ninguém venceu; todos perderam" e continuou,  "é só estudar os resultados eleitorais. E para nós que moramos e trabalhamos aqui, talvez seja hora de compreendermos que nossas escolhas políticas, significam ou não, o melhor pra Camocim", concluiu.

Clique na imagem acima para ler a critica na integra

Marcos Coelho, nestas eleições, chegou a ter oficializada a candidatura para deputado estadual  pelo PSDB mas renunciou e passou a trabalhar em Camocim e região para Mario Feitosa- PMDB (federal) Roberta Pessoa - PR (estadual), candidatos da chapa de Eunício governador e Tasso Senador. Para presidente, o apoio foi dado ao Tucano Aécio Neves.

Carlos Jardel

"POLICIA MILITAR FOI A CATEGORIA QUE MAIS GANHOU NESSA ELEIÇÃO", JUSTIFICA INTERNAUTA


O internauta Luiz Henrique elencou em seu Facebook 10 pontos que coloca a Policia Militar do Ceará com status de vencedora durante esta campanha eleitoral:

1 - O Camilo Santana já se comprometeu a aumentar o SALÁRIO, mudar o plano de promoções, a carga horária, entre outras coisas;

2 - Conseguimos eleger o deputado mais votado da história do Ceará, Capitão Wagner Sousa, com quase 200 mil votos;

3 - O Cabo Sabino foi eleito a Deputado Federal;

4 - Conseguimos eleger o Tasso a Senador e agora junto com o Eunício, temos dois senadores a favor da categoria;

5 - Ajudamos o Eunício ir pro segundo turno e fazer uma campanha muito acirrada;

6 - Conseguimos eleger no Brasil 17 Deputados Federais, antes era só 1, agora fica bem fácil de ser aprovado o piso salarial que é mais de 5 mil;

7 - Foi a categoria que mais se uniu e mais mostrou a sua força;

8 - Tivemos um grande apoio da sociedade; 

9 - Camilo Santana já colocou a Segurança Pública como prioridade de seu governo e assim, fará grandes investimentos;

10 - A Sociedade vai ganhar muito com isso, porque iremos ter uma segurança melhor.

Foi visível o envolvimento de PMs e seus familiares na campanha de Eunício Oliveira em todo Estado do Ceará, ainda sim, o empenho no exercício da profissão em efetuar a lei contra a corrupção eleitoral em todos os sentidos. Contudo, esta mobilização, que há tempos ocorre, e que vem sendo mais um dos pontos da pauta da sociedade na discussão sobre a problemática na segurança pública, não caiu na indiferença dos candidatos ao governo, sendo que uma das primeiras declarações de Camilo atentou  para o diálogo com a PM , conforme noticiou o Jornal o O POVO.

Vale ressaltar a coragem de PMs que se expuseram denunciando a força arbitraria de setores do Estado em casos de suposto favoritismo politico de seu candidato. 

Agora, resta  aguardar pelo cumprimento das promessas voltadas para as melhorias da segurança pública.

Carlos Jardel

MÍDIA EUROPEIA CHAMA AÉCIO NEVES DE ‘PLAYBOY’ E DILMA: ‘AUSTERA’



A imprensa mundial, principalmente a europeia, destaca neste domingo a eleição presidencial brasileira mais disputada dos últimos 25 anos, e cita as acusações feitas na campanha e os desafios de quem for eleito para retomar o crescimento da economia.

Na Grã-Bretanha, o jornal conservador Sunday Telegraph diz que a “Presidência de (Dilma) Rousseff está no fio da navalha” e diz que a presidente disputa uma “batalha por sua vida” para ser reeleita, diante da desaceleração da economia e escândalos de corrupção. A reportagem diz que Dilma, que enfrenta Aécio Neves (PSDB) no segundo turno, tem a seu favor a tendência na América Latina de reeleger presidentes e o temor de que, caso o tucano seja eleito, programas sociais de inclusão sejam cortados.

Já o jornal Sunday Times, de linha editorial semelhante, tem o foco principal em Aécio, mas diz que as chances do tucano podem esbarrar no seu “passado playboy“. “Sua reputação como amigo dos ricos pode ter arruinado suas chances de ser eleito presidente após a eleição mais disputada em anos”. A reportagem diz que Aécio é famoso pelo “seu estilo de vida de playboy, voando todos os fins de semana para o Rio de Janeiro, onde foi fotografado em festas deslumbrantes com modelos e atrizes” e cita que, atualmente, o candidato tem uma “imagem de família”.

O jornal fala também que “Aécio tentou, em vão, durante a campanha proibir que sites de pesquisas na internet exibissem páginas de reportagens sobre seu suposto uso de drogas e mau uso de dinheiro público”.

O diário financeiro conservador Financial Times, na sua edição de fim de semana, disse que a eleição colocou “ricos contra pobres e áreas rurais contra cidades em uma guerra de classes”. Segundo o jornal, “as políticas e a campanha (de Dilma) dividiram o país… destacando as grandes desigualdades do Brasil”. A reportagem destaca a vantagem numérica de Dilma nas pesquisas, mas, citando analistas, diz que um eventual segundo mandato será de desafios:

“Apesar do desejo de brasileiros por mudança não ser suficiente para tirar Dilma do cargo, lidar com isso será o maior desafio nos próximos quatro anos”.

Argentina

O diário argentino de esquerda Página 12 diz que o Brasil vive “Tensão extrema”. Já o conservador La Nación publica em seu site e em sua edição impressa que esta é a eleição ‘más reñida’ (mais disputada) dos últimos tempos no Brasil. Por sua vez, o ultraconservador Clarin afirma que “ganhe quem ganhar, Dilma Rousseff ou Aécio Neves, na Argentina não são esperadas grandes mudanças na relação bilateral”.

Para o jornal de centro Perfil, os eleitores brasileiros votam neste domingo para “plebiscitar os doze anos do PT no poder”.

França

O diário francês de esquerda Le Parisien diz que a disputa é entre “O playboy Aécio contra a austera Dilma”, referindo-se à maneira como os candidatos no segundo turno das eleições brasileiras são qualificados pelo campo rival. O diário relembra as origens e trajetórias políticas “bem diferentes” de ambos e afirma que Dilma – que não tem apoio dos meios empresariais – é tida como responsável pela atual crise econômica e vem sendo acusada de ter “fechado os olhos” para os escândalos de corrupção, como o da Petrobras.

Já o estilo de vida Aécio Neves, “que vive em Ipanema e assume curtir noitadas, pode fragilizá-lo junto ao eleitorado popular”, diz o Le Parisien, que destaca ainda a campanha eleitoral com “múltiplos golpes baixos”.

O conservador Le Monde questiona em seu site se a classe média brasileira “será o juiz” da votação, ou seja, decidirá a partida.

“Apesar da Dilma ter tido um avanço confortável no primeiro turno, com 41,6% dos votos, o desfecho das eleições deste domingo é imprevisível”, diz o Le Monde.

Para o diário de esquerda Libération, as eleições “são amplamente consideradas como um plebiscito dos 12 anos de governo do PT” e também há “suspense” em relação aos resultados.

Espanha

A imprensa espanhola aponta que o país está polarizado e que esta é a eleição mais disputada da história brasileira. Reportagens resumem como foi a campanha eleitoral, divulgam dados das últimas pesquisas e analisam o último debate na televisão entre os dois candidatos. O assunto ganhou destaque de capa nos jornais de esquerda La Vanguardia e El País, de direita.

A capa do La Vanguardia traz como foto principal uma imagem da candidata Dilma Rousseff em um ato de campanha e afirma que o “Brasil vota com desejo de mudança”. A reportagem indica que esta é “a campanha mais polarizada e imprevisível dos últimos anos do país, que começou com a trágica e inesperada morte do candidato socialista Eduardo Campos”. O jornal ABC segue a mesma linha e define a campanha como “a mais surpreendente”.

Também com destaque de capa, o El País noticia que os brasileiros escolhem hoje “entre dois modelos de país”. O texto afirma que Dilma Rousseff e Aécio Neves têm personalidades opostas e encarnam duas visões de uma sociedade que se dividiu durante a campanha. Os regionais El Periódico, da Catalunha, e o La Razón afirmam que a classe média do Brasil é quem vai decidir as eleições. “Mais de 30 milhões de brasileiros saíram da pobreza nos últimos dez anos”, diz o La Razón.

ENQUANTO ISSO...

Elas continuam derrotando adversários em todas as campanhas

Foto enviada por um leitor, via whatsapp, na noite do dia 25 de outubro.

Carlos Jardel

PRESIDENTE RÉGIS LÊ CARTA DE COMUNIDADE DENUNCIANDO O PROBLEMA DA FALTA DE ÁGUA NA ZONA RURAL

A comunidade está "bebendo água poluída, animais estão morrendo e não tem carro pipa e nem caixa d'água", denunciam moradores 

Na sessão do dia 20 de outubro, após a vereadora Lúcia da Ematerce ter se pronunciado sobre o problema da Seca no município e do Programa Água Para todos do Governo Federal, o presidente Régis da Ipu leu uma carta entregue pelo senhor Manoel Carvalho da Silva, um dos dos moradores da região Coité, Zona Rural de Camocim, que pediu ajuda para resolver o problema da falta de água que a comunidade enfrenta há mais de 60 anos.

Na carta, os moradores denunciam que estão consumindo  "água  poluída" e que animais estão morrendo devido a estiagem. Eles afirmam ainda que na comunidade "não tem carro pipa e nem caixa d'água".

Abaixo, transcrevemos a fala do presidente Régis no momento em que ele leu a carta:

"Estamos precisando de uma visita sua, para ver a situação da seca, pois nosso distrito contem muitos agricultores que contam com a ajuda de uma autoridade responsável para resolver esta sofrida situação. Pois nossa situação precária esta se agravando, os animais, como porcos e galinhas, estão morrendo por falta água, pois aqui não tem carro pipa e nem cacha d’água.

Há 60 anos moradores sofrem com a falta d´água encanada, pois nunca tiveram o beneficio de receber a mesma em suas casas. 

Os moradores que tem veículos são forçados a irem buscar água no Lago Grande, que tem poços do Governo do Estado. Já os moradores que não possuem acesso a veículos são forçados a beber e consumir água de poço salgada e poluída que é usada para produção de farinha (que é a farinhada), principal atividade econômica na região, mas é água impropria salgada e poluída que os moradores usam ao longo desses anos, mas que está chegando ao fim. Essa água é retirada de poços improvisados pela população, mas, recentemente, devido a seca no Ceará, essa água está acabando, moradores estão necessitando fazer a transferência da água doce do lago grande para a região de Coité.

Estamos pedindo sua ajuda para realizar nosso projeto, pois nós, moradores, não temos condições financeiras para realizar os 6km de tubulação que seria no total de dez mil reais, e pedimos prioridades pois estamos nessa situação sofrida há mais de 60 anos". 

Carlos Jardel

2º TURNO: RESULTADO DA VOTAÇÃO NA REGIÃO NOROESTE



Fonte: blog do Wilson Gomes, via politica em Evidência

(WHATSAPP) RECLAMAÇÃO DO LEITOR

Por que a prefeitura recapeou apenas um pequeno trecho da Zeferino Veras? 

Recebemos via whatsapp a seguinte reclamação de um leitor:

"Amigo blogueiro, você sabe explicar o que ha de tão importante naquele trecho de uns 100 metros da Rua Antonio Zeferino Veras , que recebeu uma camada de asfalto? Queria entender, haja visto o calçamento de todo o restante da Rua , sentido Rodagem do Lago Maceió estar em situação deplorável , quase uma trilha de Rally. Será que reside algum ilustre naquele trecho que pague mais imposto que os demais camocinenses?" 

Carlos Jardel

Atualizada às12h24min. 30/10/14

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

UMA DISCUSSÃO ESTREITAMENTE JORNALISTICA


Vou falar estritamente sobre a técnica jornalística utilizada pela Veja na última edição.

Percebi que é necessário, uma vez que mesmo jornalistas experientes como Ricardo Noblat não compreendem exatamente onde está o problema.

Citei Noblat porque, em sua conta no Twitter, além de em determinada altura do debate de ontem ele informar seus seguidores de que a bateria do celular acabara, ele fez a seguinte indagação.

“Que prova Dilma quer da reportagem da Veja? Uma gravação? Diria que é falsa. Uma entrevista do doleiro preso?”

Uma das missões do jornalismo é jogar luzes sobre sombras. Noblat jogou ainda mais sombras sobre as sombras já existentes.

Prova é prova. Prova são evidências consideradas irrefutáveis pela Justiça depois de um processo em que as partes defendem sua posição.

Prova não é a palavra de ninguém – gravada, escrita ou dita em público. Porque o ser humano pode dizer qualquer coisa que imagine que vá beneficiá-lo ou prejudicar um opositor.

Imagine que alguém queira destruir moralmente você. Ele afirma que você é pedófilo, por exemplo. Grava um vídeo e coloca no YouTube.

O fato de ele haver falado que você é pedófilo não prova nada, evidentemente. Você o processa. A Justiça vai pedir provas. Se o difamador não as tiver, estará diante de uma encrenca considerável.

O raciocínio acima não vale, infelizmente, para o jornalismo, dada a influência que as empresas de mídia exercem sobre a Justiça no Brasil.

Mas vale em sociedades mais avançadas. O caso clássico, neste capítulo, é o de Paulo Francis.

Acusou diretores da Petrobras de terem contas no exterior. Como as acusações foram feitas em solo americano, no programa Manhattan Connection, os acusados puderam processá-lo nos Estados Unidos.

A Justiça americana pediu provas a Francis. Ele nada tinha. Na iminência de uma indenização à altura das calúnias, Francis se atormentou e morreu do coração.

Na Justiça brasileira, ele certamente se sairia facilmente de um processo. E ainda seria glorificado como mártir da liberdade da expressão.

Ainda que, para voltar à frase de Noblat, uma fita fosse apresentada, isto não valeria rigorosamente nada. De novo: nada.

Imagine, apenas a título de exercício mental, que alguém tivesse prometido ao doleiro preso vantagens no caso de uma vitória de Aécio: dinheiro, pena branda, cobertura discreta em jornais, revistas, telejornais.

Imagine, além disso, que o doleiro de fato acreditasse que uma simples declaração sua daria a presidência a Aécio.

Ele falaria o que quisessem que ele falasse, naturalmente.

No Brasil, situações como a que descrevi podem acontecer.

Nos Estados Unidos, e volto a Paulo Francis, não. Sem provas, não apenas o acusador estaria frito. Também jornais e revistas que reproduzissem suas acusações enfrentariam problemas colossais.

A sociedade tem que ser protegida.

Em meus dias de Abril, meus amigos se lembram, sempre disse que seria simplesmente inimaginável um jornal publicar – sem provas – uma entrevista em que um irmão do presidente fizesse acusações destruidoras.

Esse irmão poderia estar mentindo, por ódio ou motivações pecuniárias. Inventando coisas. Aumentando outras.

Onde muitas pessoas viram um triunfo da Veja, enxerguei desde o princípio uma demonstração da miséria do jornalismo nacional. E da Justiça, porque se ela agisse como deveria ninguém destruiria a reputação de ninguém sem provas.

Tantos anos depois deste caso a que me refiro, nem o jornalismo brasileiro e nem a Justiça evoluíram.

As trapaças estão até nos detalhes. O jornalismo digno manda que você tome cuidados básicos ao publicar acusações. O acusador disse isso ou aquilo. Afirmou. Para manipular leitores, a Veja utiliza outro verbo: revelou. É, jornalisticamente, uma canalhice e um crime.

A Veja sabe que pode publicar o que bem entender porque a Justiça não vai cobrar provas. Como opera em solo brasileiro, e não americano, ainda poderá se declarar mártir da liberdade da expressão, caso seja mesmo processada por Dilma.

Era o que aconteceria com Paulo Francis se não tivesse sido julgado pelas leis americanas.

Nos Estados Unidos, de onde emigrou há 60 anos a então modesta família Civita para fazer fama e fortuna no Brasil, a Veja estaria morta há muito tempo com o tipo de jornalismo que faz.

Paulo Nogueira

Sobre o Autor

O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.

CAMILO SANTA: PETISTA OU "CIDISTA"?

Camilo Santana não representa o PT de origem, da base, das lutas populares, aliás, este PT não está com muita evidência. Camilo é fruto de um dos pecados do PT, a aliança com o que há de pior na politica cearense: o clã Ferreira Gomes, que de PT nunca teve nada e que, inclusive, nesta campanha, chegou a negar a cor do PT (vermelho). Foi estranho para um legitimo petista ver sua gloriosa sigla tremular numa bandeira amarela.

Camilo é um petista cidista que se elegeu para dar continuidade ao projeto politico dos irmãos Ciro, Cid e Ivo, por isso, não recebeu apoio integral do PT, das alas que carregam a marca histórica e mais honrosa do Partido dos Trabalhadores e que questionam a maneira arrogante em que os Ferreiras Gomes administram o Ceará. A prova disso está na própria capital Cearense em que o projeto politico “petista cidista” não foi aceito no primeiro e, muito menos, no segundo turno. 

Agora (antes mesmo do fim das eleições) segundo imprensa nacional e estadual, Ciro Gomes já fala de uma nova legenda, devido ao fracasso do PROS nas urnas.- Isso já era de se esperar pois nunca demonstraram fidelidade a ideologia de partido algum, nem eles e nem seus subordinados políticos, no que pode se incluir Camilo. 

O PT, se pretende criar um quadro duradouro de governabilidade e sair de cena por cima, precisa iniciar uma profunda reflexão sobre suas alianças, seu projeto de "poder" e seu projeto politico de governo. As urnas, apesar de terem oferecido  a vitória democrática ao PT,  sinalizou que é hora de mudar a postura e repensar sua prática, desta vez, buscando se reaproximar de sua essência, caso contrário pagará muito caro. 

Em tempo 1: em Camocim, mesmo tendo um Diretório do PT, quem coordenou a campanha e o comitê do Camilo, foi o PROS, através da Prefeita e do deputado. O PT de Camocim não "apitou" nada.  No dia em que o Camilo esteve em Camocim, sequer lembrou da existência do Diretório. Isso mostra o grau cidista existente no PT do Ceará. 

Em tempo 2-  há quem sonhe com um rompimento do Camilo com o Cid. Mas é só um sonho.

Carlos Jardel