Turista de São Paulo é resgatado de afogamento no Buraco Azul, no Ceará - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 13 de maio de 2024

Turista de São Paulo é resgatado de afogamento no Buraco Azul, no Ceará


Um turista natural de Guarulhos, São Paulo, identificado como Jotael de Lima, de 62 anos, foi resgatado de um afogamento enquanto tomava banho no Buraco Azul, ponto turístico da cidade de Cruz, no litoral oeste do Ceará. O homem estava na companhia da esposa quando decidiu entrar na água e se afogou.


Os socorristas de plantão no local foram acionados e a vítima foi levada para o posto de atendimento instalado no complexo do Buraco Azul e recebeu os primeiros socorros até a chegada da ambulância. O técnico de enfermagam Evilásio Rodrigues afirmou que a vítima passa bem após ser atendida.


“Eu como profissional da equipe de Primeiros Socorros do estabelecimento Buraco Azul de Caiçara, que estava no ocorrido, informo a todos que, prestamos todo o atendimento com agilidade e eficácia e o Sr. Jotael encontra se bem e estamos a disposição”, relatou.


O que é o Buraco Azul, local onde turista de São Paulo sofreu afogamento no Ceará


O Buraco Azul é um ponto turístico do município de Cruz, no litoral oeste do Ceará, que foi formado a partir de fortes chuvas ocorridas na região em 2019. Conhecer a atração faz parte de uma das atividades comuns a quem visita Jericoacoara – ela integra o passeio do lado leste da vila.


Além do Buraco Azul no povoado de Caiçara, em Cruz, há formações semelhantes em Castelhano, em Acaraú, também no litoral oeste do estado. Ambos ficam a 20 km de distância de Jericoacoara. Os locais atraem turistas por causa da cor da água em tom de azul-turquesa.


Ambas as lagoas apareceram na região em 2019 após a retirada de terra para que fosse viabilizada a construção da rodovia CE-182. Com as chuvas, os buracos deixados pelas obras reuniram grande quantidade de água. O solo de areia branca do local é rico em calcário, o que, com a luz solar, produz a cor azul-turquesa.


GC+