Empresário Abílio Diniz morre aos 87 anos em São Paulo - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Empresário Abílio Diniz morre aos 87 anos em São Paulo


O empresário Abílio Diniz faleceu neste domingo (18), em consequência de insuficiência respiratória. Ele estava internado há três semanas no Hospital Albert Einstein com pneumonia. O empresário viajou em janeiro para Aspen, no Colorado (EUA), enquanto se recuperava de duas cirurgias no joelho. Ele se sentiu mal e voltou às pressas para o Brasil.


A informação de seu falecimento veio da assessoria de imprensa, na qual a família lembra que o empresário deixa cinco filhos, esposa, netos e bisnetos, "e irá ao encontro do seu filho João Paulo", falecido em 2022.


“É com extremo pesar que a família Diniz informa o falecimento de Abilio Diniz aos 87 anos neste domingo, 18 de fevereiro de 2024, vítima de insuficiência respiratória em função de uma pneumonite", escreveram os familiares do empresário, em nota.


Trajetória


Abílio é conhecido por ter transformado a doceria fundada pelo seu pai, Valentim Diniz, em 1949, no Grupo Pão de Açúcar, um dos maiores do País. Com o pai, ele iniciou-se no mundo do trabalho e dos negócios.


Segundo a CNN Brasil, o empresário assumiu o comando da empresa em 1990 e o deixou em 2013. Ele também teve a trajetória marcada por sua atuação como acionista no Carrefour.


De acordo com a biografia do empresário, a vida de Abilio tem um ponto de ruptura  na virada dos anos 80 para os 90, quando três fatos mudaram sua trajetória. O primeiro fato foi o racha familiar causado por problemas sucessórios no Pão de Açúcar, envolvendo Abílio e seus irmãos. A tensão só se dissipou em janeiro de 1994, quando foi assinado o acordo que garantiu o controle da companhia para Abilio. 


O segundo foi o sequestro, no dia 11 de dezembro de 1989. O empresário passou sete dias no cativeiro, em um cubículo subterrâneo, o que eliminou da sua mente a crença de ser um homem inatingível e indestrutível. E o último fato foi o quase desaparecimento do próprio Pão de Açúcar, que esteve à beira da falência em 1990.


Em 2009, sob o seu comando, o Grupo Pão de Açúcar adquiriu a rede Ponto Frio e se juntou com a Casas Bahia. Foi quando o conglomerado dobrou de tamanho e o valor de mercado.


Em abril de 2013, Abílio assumiu a presidência do Conselho de Administração da BRF. Em setembro do mesmo ano, após 54 anos, o empresário deixou o Grupo Pão de Açúcar.


Desde 2014, Abilio Diniz era presidente do Conselho de Administração da Península Participações. A partir do mesmo ano, ele também passou a ser membro dos Conselhos de Administração do Carrefour Global e do Carrefour Brasil. Além disso, era professor da FGV, onde ministrava aulas no curso “Liderança 360°”, criado por ele em 2010.


Em 2022, Abílio estreou como apresentador de TV. Seu primeiro programa foi o “Olhares Brasileiros”, na CNN, no qual entrevistava personalidades brasileiras dos mais diversos setores. “Caminhos” foi o segundo programa apresentado por ele na emissora, em que o foco eram as perspectivas para a economia e os rumos para o país no cenário pós-eleição.


Família


Abílio teve seis filhos, 18 netos e bisnetos. O empresário deixa a esposa, Geyze, e cinco filhos: Ana Maria, Adriana e Pedro Paulo, do primeiro casamento, com Maria Auriluce Falleiros, e Rafaela e Miguel, do segundo casamento. O herdeiro mais novo nasceu em 2009. Além disso, ele perdeu outro filho, João Paulo, aos 58 anos, em 2022.


Diário do Nordeste