Polêmica em Amontada: Hospital deixa de medir glicemia de paciente por falta de aparelho - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 11 de maio de 2023

Polêmica em Amontada: Hospital deixa de medir glicemia de paciente por falta de aparelho



O Hospital Municipal de Amontada, Dr.Rigoberto Romero de Barros, esteve no olho de um furacão polêmico nos últimos dias. O filho de uma paciente denunciou em grupos de WhatsApp que sua mãe, ao ser atendida, não conseguiu medir a glicemia por falta de um aparelho medidor. A dona de casa, segundo seu filho,  Gelson, voltou para casa sem conseguir realizar o procedimento. 


O caso repercutiu em redes sociais e em veículos da imprensa regional. 


Secretaria da saúde nega 


Uma espécie de assessora especial da secretaria municipal da saúde rebateu a informação, garantindo não ser verdade. Ela afirmou que o hospital dispõe do aparelho.


A manifestação não agradou os populares, principalmente os que conhecem a fragilidade da saúde pública municipal. 


"Em Amontada, os postos de saúde fecham as portas às 14h. Depois, quem precisar de atendimento tem que procurar o hospital,  que acaba nãodando conta da demanda", disse um morador do município acrescentando: "não é raro cenas de pessoas sendo atendidas nos corredores devido a superlotação dos leitos".


"O hospital preferiu chamar o paciente de mentiroso, descredibilizar a informação ao  invés de admitir o erro", disse outro morador do município. 


Alfinetada 


O governo de Amontada é apadrinhado  pelo deputado Sérgio Aguiar, que recebeu cerca de 10 mil votos do eleitorado municipal,  mas que, a exemplo do que faz em Camocim, não viabiliza NADA pata a saúde pública. 


Carlos Jardel