Camocim - Mãe não consegue vaga em creche para filho autista e classifica a situação como "preconceito". - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 29 de novembro de 2022

Camocim - Mãe não consegue vaga em creche para filho autista e classifica a situação como "preconceito".


Desde julho deste ano, a dona de casa Andressa Oliveira de Araújo, moradora do bairro Apossados, em Camocim, vem tentando matricular seu filho autista, de 03 anos, na Creche Suzana Saboia, mas não consegue vagas. Ela explica que o laudo médico identifica a criança com autismo de grau severo e que ela precisa frequentar uma escola com acompanhamento de um profissional psicopedagogo. 


"Eu fui lá [na Creche] e ela [diretora] disse que depois do 15 de dezembro eu fosse, que tinha 10 na frente do meu filho", contou Andressa, informando que precisou deixar de trabalhar para cuidar do filho, e que acredita que seu filho esteja sendo vítima de preconceito, pois "uma criança a mais não vai deixar a escola sobrecarregada".


Dificuldades para atendimento no CEADI


A mãe da criança também relatou ao blog que está encontrando dificuldades no Centro Especializado de Atendimento e Desenvolvimento Inclusivo Bem-me-Quer - CEADI, recentemente inaugurado pela prefeitura de Camocim. De acordo com ela, o Centro alegou não poder acompanhar a  criança sem que ela estivesse matriculada na rede municipal de ensino e  com o devido encaminhamento da unidade escolar. 


" Como pode? Meu filho não está matriculado porque não querem matricular, e agora querem negar atendimento no CEADI?", questionou a mãe.


Após a reclamação,  O CEADI ficou de manter contato com a mãe, via telefone, para informar o dia do atendimento do garoto, mas até o momento nenhum contato foi mantido por parte do Centro.


Leia também: Mães de crianças com necessidades especiais reclamam: O CEADI foi inaugurado mas não está funcionando como prometido.


Em tempo


O blog apurou que outras mães de crianças com necessidades especiais estão enfrentando as mesmas dificuldades, mas têm medo de denunciar. 


Carlos Jardel