Ônibus universitário: presidente da Câmara, com poltrona garantida, tentando se passar por bonzinho e solidário com os demais - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos






Para mais mais informações, clique na imagem





terça-feira, 5 de abril de 2022

Ônibus universitário: presidente da Câmara, com poltrona garantida, tentando se passar por bonzinho e solidário com os demais




É muito fácil para o presidente da Câmara de Vereadores de Camocim, Jeová Vasconcelos, ir ao grupo de WhatsApp dos universitários, informar que falou com a prefeita Betinha para resolver o problema dos transportes. Isso após os acadêmicos que estudam em Sobral passarem meses de sufoco, enfrentando humilhações e perdendo aulas, por pura irresponsabilidade da prefeita Betinha e da Secretária Marciana. 


Já no lugar de direito e adequado para o vereador legitimar e tornar público o pedido em prol dos universitários, na Câmara de Vereadores, ele nada realizou a esse respeito. Nunca fez um pronunciamento forte na Tribuna e nem um requerimento cobrando providências. E até onde se sabe, Jeová Vasconcelos defende o posicionamento da prefeita e da secretária da educação, que desfavorece os jovens acadêmicos. 


Agora, para aparecer pintado de bonzinho, num coleguismo teatralizado,  dizendo  que “falou com a prefeita e espera que o problema se resolva”.


Não, Jeová, se o problema vier a se resolver, depois de um dia trágico, não será por conta de vossa excelência, mas sim por causa da repercussão que os universitários conduziram, tornando publico a irresponsabilidade da prefeita que vossa excelência defende cegamente com unhas e dentes. 


E não duvide caro leitor, se por acaso a prefeita enviasse alguma mensagem para apreciação da Câmara, revogando o transporte universitário, Jeová Vasconcelos votaria aprovando sem questionar a medida da prefeita. 


Demagogia tem limites, ou deveria ter! 


Saiba


O vereador Jeová é universitário, cursa direito no UNINTA, em Sobral, e garantiu sua poltrona no ônibus sem dificuldades, apenas precisou enviar dois de seus assessores para resolver o que para ele nunca foi problema.


Enquanto isso, distante de gozar de um gordo salário de vereador e dos privilégios da presidência legislativa e da relação politica com a prefeita, muitos estudantes precisam sair  apé do bairro da Praia e rodagem do lago até o posto siena, rezando para conseguirem um vaga em um dos ônibus. 








Carlos Jardel