Produtos da agricultura familiar ainda não chegaram na alimentação dos alunos da rede pública de Camocim - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Para mais mais informações, clique na imagem





terça-feira, 29 de março de 2022

Produtos da agricultura familiar ainda não chegaram na alimentação dos alunos da rede pública de Camocim

Alguém sabe dizer onde estão o abacaxi, alface, banana, batata-doce, beterraba, cheiro verde,  jerimum, laranja, mamão, manga, melão, polpas de: acerola goiaba, manga e maracujá?




No sétimo dia de março, o município de Camocim realizou  a licitação para aquisição de alimentação escolar advinda da agricultura familiar — frutas, legumes, verduras e outros produtos — só que  até esta data, faltando dois dias para o final do mês, os alunos estão merendando apenas, e precariamente, a merenda convencional, que nem de longe se parece com "alimentação", isso conforme o relato de alguns pais e de alunos. 


Na relação de licitados estão os seguintes produtos In tatura: abacaxi, alface, banana, batata-doce, beterraba, cheiro verde, chuchu, jerimum, laranja, mamão, manga, melão, pimentão, polpas de:acerola goiaba, manga e maracujá.


Alguém sabe por ondam esses gêneros alimentícios? 


O valor licitado para alimentação da agricultura familiar, conforme documentos oficiais, é de R$ 2.488.425,49.  Só que até agora, NADA! 


Muitos municípios já estão oferecendo para os seus alunos alimentação de qualidade com os produtos da agricultura em questão. 


Em Camocim, essa situação é, no mínimo, uma baita falta de transparência com os recursos federais da alimentação dos alunos. 


Com a palavra o Conselho Municipal da Merenda Escolar, se ainda estiver vivo, lógico.


Alô vereador!


Carlos Jardel