Por que a juventude da periferia está nas facções e opta por morrer tão cedo? - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 24 de junho de 2024

Por que a juventude da periferia está nas facções e opta por morrer tão cedo?



Algo atrai o jovem da periferia para as facções: as drogas, o dinheiro fácil da venda e a esperança de liderar a comercialização de tráfico e de armas. Ser líder. 


Do ponto de vista de onde e como essa juventude ascendeu ao crime é um contexto batido, conhecido. São filhos de pais pobres, alcoólatras, muitos nem conhecem a própria família e o ódio que sai de dentro deles é a revolta por não terem oportunidade de estudar, sendo abandonados pelo Estado. 


Para um cristão comum, matar é algo improvável, porque recebeu educação, cultura, teve um colo para orientar, mostrar o certo e o errado. 


A juventude que está a serviço das organizações criminosas não acredita que terá vida curta, vestindo a farda das facções contra a polícia. Os faccionados precisam despertar para isso e só o Estado, por meio dos movimentos sociais, pode reverter essa situação. 


Blog do Roberto Moreira