Diminuir homicídios e aumentar presença policial: os objetivos do novo secretário de Segurança o CE - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 4 de junho de 2024

Diminuir homicídios e aumentar presença policial: os objetivos do novo secretário de Segurança o CE


O novo secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Roberto Sá, empossado nesta segunda-feira (3), afirmou, em entrevista ao Diário do Nordeste, que tem a queda de homicídios e o aumento da presença policial nas ruas como os primeiros objetivos para a sua gestão.


"O governador (Elmano de Freitas) tá muito preocupado com essa tendência de elevação dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) e com essa sensação de insegurança", indicou Sá, logo no início da entrevista. "Com base nisso, houve um convite, que eu entendi como uma convocação. A maneira como ele falou, de tentar contribuir com o povo do Ceará, no sentido de pegar as Forças de Segurança, que estão bem equipadas, para estabelecer estratégias, para combater os CVLIs", continuou.


"Onde eu passei, a diretriz máxima é a preservação da vida. Porque outros bens você recupera. A vida, você não tem como recuperar. Temos que preservar a vida. A vida é o nosso maior bem, inclusive juridicamente tutelado."

Roberto Sá

Titular da SSPDS


O Ceará acumula um aumento de 20,2% nos homicídios, nos quatro primeiros meses de 2024, na comparação com igual período de 2023. Foram 1.139 homicídios registrados entre janeiro e abril deste ano. Nos quatro primeiros meses do ano passado, foram 947 mortes violentas, segundo dados da própria SSPDS.


"Vai ser nossa luta permanente. Tem variáveis que nós não dominamos. Mas vamos tentar, com inteligência, união, integração, estratégia e muito trabalho, incessante e implacável, reduzir essa letalidade violenta. Por outro lado, aproveitando uma vocação e missão constitucional da Polícia Militar, fazer com que ela seja mais vista, esteja mais presente, seja nas 'manchas criminais', para coibir a ação criminosa e prevenir o delito, seja onde há muita concentração de pessoas. A Polícia precisa estar onde o povo está", afirmou o novo titular da SSPDS.


Para Sá, "as pessoas só se sentem seguras quando vê um agente público, ostensivamente. A gente vai ter que atacar o dado objetivo, CVLIs e CVPs (Crimes Violentos Patrimoniais, ou roubos em geral). E, por outro lado, fazer com que a população se sinta mais segura, vendo nossos agentes patrulhando as ruas e presentes nos lugares que elas frequentam".


Trabalhando na Pasta desde a última sexta-feira (31/05), Roberto Sá apontou que, "no primeiro momento, enquanto a gente não identifica e consegue os mandados de prisão dos autores e líderes, nós temos que massificar a presença (policial) nessas regiões, para que eles (criminosos) não estejam tão à vontade". O secretário afirmou que já reforçou o policiamento em Caucaia e irá fortalecer também em outras regiões mais violentas, conforme as "manchas criminais" (indicadores de frequência de crimes por regiões).


EXPERIÊNCIA NO RIO DE JANEIRO


Carioca, Roberto Sá foi tenente-coronel da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ) - onde atuou no Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) -, é delegado aposentado da Polícia Federal (PF) e foi secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. No Rio, enfrentou diversas facções criminosas e milícias. "A experiência vivida lá pode fazer com que eu me antecipe a determinados fatos aqui, para sermos mais rápidos, mais proativos, e não tanto reativos", indicou.


O novo secretário de Segurança do Ceará espera utilizar a experiência para evitar ações criminosas: "Há uma tendência, em razão desse cenário de violência, que a Polícia está sempre à reboque do crime. E não tem jeito, a gente não consegue evitar todos (os crimes). Aquilo que aconteceu, a gente tem que investigar, identificar o autor, levar até o Poder Judiciário, para conseguir os mandados de prisão. Mas a Polícia ostensiva, muito respeitada, profissional e destemida, tem que estar presente nas ruas. A minha conversa com o Comando da Corporação é estabelecer estratégias para ele aumentar esse efetivo à disposição da sociedade".


Entretanto, o titular da SSPDS ressalta que "não é herói": "Enfrentei todas essas mazelas e desafios do cenário de violência urbana do Rio de Janeiro, junto com os meus profissionais de segurança, porque sozinho ninguém faz nada. Eu vou lutar ao lado dos meus profissionais de segurança, para que todos nós, juntos, consigamos reduzir essa violência".


Para isso, o secretário espera contar com reforços nas Forças de Segurança do Estado. Durante a posse, o governador Elmano de Freitas garantiu que irá chamar mais policiais para as corporações e anunciar novos concursos públicos, nos próximos meses.


"Eu não posso anunciar a medida, mas posso anunciar o desejo. Na área da Segurança Pública, no Brasil, quanto mais recursos tecnológicos e humano, melhor. Devido à característica do brasileiro, de se sentir seguro vendo um agente público fardado. Agradeço a ele (governador). Quanto mais pessoas ele conseguir colocar à disposição da Secretaria, mais pessoas ele vai estar colocando a favor da população cearense", concluiu Roberto Sá.


Diário do Nordeste