Anuário do Ceará 2024-2025: Sobral, Granja, Nova Russas e Fortim são destaque na gestão municipal - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 27 de junho de 2024

Anuário do Ceará 2024-2025: Sobral, Granja, Nova Russas e Fortim são destaque na gestão municipal


Sobral, Granja, Nova Russas e Fortim são destaque no Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM) publicado no Anuário do Ceará edição 2024-2025. Os municípios ocupam a primeira posição em seus respectivos grupos populacionais. A listagem estabelece os melhores desempenhos administrativos entre os municípios cearenses.


A determinação do índice segue 13 indicadores, divididos em quatro dimensões: Planejamento, Recursos Financeiros, Serviços e Transparência. O cálculo do ICGM corresponde à média aritmética desses indicadores a partir de valores padronizados que variam de 0 a 1. Assim, quanto mais próximo de um, melhor a gestão do município.


A contagem de dados para o ICGM é feita a partir da colaboração entre o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) e o Anuário do Ceará. Os municípios são divididos em quatro grupos, a partir de recortes populacionais.


Dentro dos quatro agrupamentos, Sobral lidera o primeiro grupo populacional, que contempla municípios com população acima de 100 mil habitantes. Abaixo dessa cidade, estão, respectivamente, Crato e Itapipoca. No mesmo grupo, estão nas últimas colocações Maranguape, Maracanaú e Juazeiro do Norte.


O segundo grupo é formado por cidades com população acima de 50 mil habitantes e menor que 100 mil. Granja ocupa o topo dessa lista, em seguida ficam Tauá e Aracati, respectivamente. Ficam por último Iguatu, em 27º lugar Pacatuba, em 28º, e Tianguá, em 29º.


Já o terceiro agrupamento é composto por 60 municípios com população acima de 20 mil habitantes e menor que 50 mil. Com Novas Russas na primeira posição, Novo Oriente aparece em seguida. Depois, Jaguaribe. Nas últimas posições, Amontada, Itapajé e Missão Velha ficam em 58º lugar, 59º e 60º.


Enquanto isso, o quarto grupo conta com 87 localidades com até 20 mil habitantes. Fortim assume o primeiro lugar, na sequência aparecem Ibicuitinga e Jaguaretama, em segundo e terceiro lugares. Ao final da lista desse grupo, estão Santana do Cariri, Umirim e Acarape, em ordem crescente na posição.


O diretor-geral do Ipece, Alfredo José Pessoa de Oliveira, destaca que a importância desse levantamento é "realizar uma análise comparativa dos municípios cearenses, através da qualidade de gestão pública". Além disso, "propor subsidiar, com evidências, a gestão pública para a tomada de decisão em políticas e promover uma competitividade saudável entre os municípios".


Outro fator apontado por Alfredo como resultado da pesquisa é justamente "estimular uma maior integração entre o Governo e a sociedade". "Os resultados do ICGM podem subsidiar, com evidências, a gestão pública para a tomada de decisão em políticas e consequente melhora no desempenho de gestão. Há ainda a competitividade, no nosso entender saudável, entre os municípios. Gera-se uma perspectiva de melhora nos anos futuros a partir da preocupação dos gestores com a performance dos indicadores", resume o diretor.


Para Alfredo, "o anuário é um importante instrumento para publicizar o indicador, visibilizar o Ipece e a preocupação do Estado do Ceará com a gestão pública, orientando gestores na tomada de decisões de políticas públicas".


O POVO