A forma Aguiar de governar nos anos de campanhas eleitorais - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 14 de junho de 2024

A forma Aguiar de governar nos anos de campanhas eleitorais



Durante os quatro últimos anos de gestão da prefeita de Camocim, Betinha dos Aguiar, e da Secretária de Saúde, Emanuelle Canafístula, a população de Camocim tem vivenciado um verdadeiro caos na saúde. É notória a falta de medicamentos, a ausência de assistência médica e odontológica, a escassez de transportes e ambulâncias, as longas filas de espera para a realização de consultas, exames e cirurgias, e a ineficácia do Hospital Deputado Murilo Aguiar -HDMA


Fazendo uma visita ao site da Prefeitura Municipal de Camocim, observa-se que, durante este último ano de gestão da prefeita e da secretária de saúde, houve um aumento significativo no número de atendimentos médicos e cirurgias. É estranho, considerando que  em 2022, o HDMA não realizou nenhuma cirurgia eletiva, alegando, junto à Secretaria de Saúde do Estado, que não havia fila de espera de pacientes para realizar nenhum tipo de cirurgia. No entanto, em 2024, os números de cirurgias realizadas são crescentes. Entre 01/01/2024 e 04/06/2024, foram realizadas 312 cirurgias, distribuídas da seguinte forma: janeiro: 11 cirurgias; fevereiro: 54; março: 71; abril: 83; maio: 91; e junho, até agora, 02 cirurgias. É intensa a movimentação diária de pessoas em frente ao Hospital acompanhadas de cabos eleitorais.


A Prefeitura Municipal de Camocim, conforme o portal da transparência, está com processo licitatório aberto para a contratação de empresa de serviços médicos que realize consultas e exames, e que atenda por meio de unidades móveis de saúde em forma de mutirão, para atender às necessidades da Secretaria de Saúde do Município. O valor total do contrato é de R$ 1.781.000,00, com o objetivo de levar consultas e exames às localidades que, durante os últimos anos, não tiveram sequer um atendimento básico de médico ou dentista.


Entendeu? Precisa desenhar?  Bom, o ano é de eleições! 


Carlos Jardel