Lula anuncia PIX de R$ 5,1 mil para cada família que perdeu bens na tragédia de RS - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 16 de maio de 2024

Lula anuncia PIX de R$ 5,1 mil para cada família que perdeu bens na tragédia de RS



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou, nesta quarta-feira (15), que o governo irá oferecer um auxílio, via PIX, no valor de R$ 5,1 mil para famílias de baixa renda que ficaram desabrigadas e perderam bens materiais devido à tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul. A medida faz parte de um pacote de ações destinado às vítimas das chuvas e deve incluir a população em estado de vulnerabilidade na folha de pagamento do Bolsa Família.


Rui Costa, ministro da Casa Civil, detalhou que o benefício deve ser pago em parcela única para as famílias.


"Estamos aqui para anunciar outras medidas. Essas, voltadas ao cidadão, à pessoa física [...] Para as pessoas que perderam sua geladeira, seu fogão, sua televisão, seus móveis, seu colchão. Uma ajuda para essas pessoas. Será atestado pela Defesa Civil de cada município aquela poligonal, aquelas ruas onde as pessoas perderam seus objetos", afirmou o ministro.


"Essas pessoas [que perderam bens] terão de forma rápida, facilitada, via Caixa Econômica, a transferência nas suas contas, via PIX, de R$ 5,1 mil", garantiu Rui Costa.


Segundo o titular da Casa Civil, a medida deve beneficiar 200 mil famílias. A comprovação se dará apenas pelo endereço. "Quem perdeu todos os documentos vai lá, diz seu CPF. Vai ser via aplicativo da Caixa, com a autodeclaração das pessoas. E esse endereço, evidente, será checado", disse.


VITIMAS RECEBEM BENEFÍCIOS ANTECIPADOS


Na última semana, o governo federal anunciou o adiantamento de benefícios, como Bolsa Família, auxílio gás e restituição do imposto de renda para moradores do Rio Grande do Sul, que teve mais de 80% dos municípios do estado afetados pelas chuvas e enchentes.


Outras medidas foram anunciadas pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, como a facilitação ao crédito para famílias, empresas e pequenos agricultores. A previsão de impacto nos cofres do governo federal é de R$ 7,69 bilhões, mas também deve injetar R$ 50 bilhões no estado.


VEJA AS MEDIDAS


Ações para trabalhadores assalariados:


  • Adiantamento do pagamento do abono salarial para 705 mil trabalhadores com carteira assinada;
  • Disponibilização de duas parcelas extras do seguro-desemprego para beneficiários anteriores à declaração de calamidade;
  • Priorização da restituição do imposto de renda para residentes no RS, com previsão do governo de reembolsar todos os lotes ao estado até junho.


Ações para beneficiários de programas sociais:


  • Adiantamento dos pagamentos do Bolsa Família e do auxílio gás referentes ao mês de maio.


Medidas para o estado e municípios:


  • Injeção de R$ 200 milhões para que bancos públicos financiem iniciativas de reconstrução de infraestrutura e reequilíbrio econômica;
  • Condução de transações de crédito respaldadas pela União.

Diário do Nordeste