Chacinas em Aracoiaba e Caucaia teriam sido motivadas por briga entre facções, apontam investigações - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

Chacinas em Aracoiaba e Caucaia teriam sido motivadas por briga entre facções, apontam investigações


As investigações da Polícia Civil do Ceará (PCCE) sobre as chacinas ocorridas em Aracoiaba e Caucaia, no último sábado (17), têm como principal linha de investigação que os crimes foram cometidos por facções criminosas. Oito pessoas foram assassinadas a tiros — sendo quatro em cada episódio.


A reportagem apurou, com fonte da Polícia Militar que atua em Aracoiaba, que a principal suspeita é de que o alvo da ação criminosa seria apenas uma das vítimas que estavam no bar, na localidade de Arraial Santa Isabel, na Toca do Cururu. O homem teria “rasgado a camisa” de uma facção (ou seja, teria trocado de grupo criminoso).


Entretanto, outros três homens, que não teriam relação com a guerra entre as facções, também foram executados a tiros. Entre eles, estava o secretário de Obras Públicas e Mobilidade Urbana de Aracoiaba, Kennedy Guedes da Silva. As vítimas foram veladas juntas, na escola Pedro Guedes, no Centro de Aracoiaba, nesta segunda-feira (19).


Durante levantamentos realizados pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) em Aracoiaba no último domingo (18), cinco suspeitos de cometerem crimes no Município foram conduzidos a delegacia. Três deles — de idades de 18, 22 e 37 anos — foram autuados em flagrante por crimes de tráfico de drogas, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e por integrar grupo criminoso.


Um mandado de prisão preventiva por homicídio também foi cumprido contra um suspeito. Porém, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) esclareceu que, “segundo apurações preliminares, os suspeitos não teriam relação com mortes registradas em Aracoiaba na noite desse sábado (17)”, referindo-se à chacina.


Alvo de ação criminosa acaba preso


Cerca de duas horas depois da Chacina de Aracoiaba, quatro mulheres — de 16, 39 e 44 anos, além de uma vítima que não foi identificada — foram assassinadas em uma residência em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).


Conforme uma fonte da Polícia Civil que atua em Caucaia, o alvo da ação criminosa de uma facção seria um jovem, filho e sobrinho de duas vítimas. Os criminosos invadiram o imóvel para matá-lo, mas, como ele não foi encontrado, as mulheres foram executadas.


O alvo foi localizado pela Polícia e preso em flagrante, na posse de 80 gramas de maconha. Sem ter o nome revelado pela SSPDS, o jovem foi autuado na Delegacia Metropolitana de Caucaia pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico e tráfico de drogas.


A Secretaria da Segurança Pública ressaltou que a população pode contribuir com as investigações das duas chacinas: “As informações podem ser encaminhadas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, o qual é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia”.


As denúncias sobre a Chacina de Caucaia também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3101-3360, da Delegacia Metropolitana de Caucaia; e sobre a Chacina de Aracoiaba, para o número (85)3337-5690, da Delegacia Municipal de Aracoiaba. O sigilo e o anonimato são garantidos pela Pasta.


Diário do Nordeste