Pior desempenho parlamentar: em 2023, Mastrolhano teve 7 meses para trabalhar e ainda faltou 1 mês e meio. - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 19 de janeiro de 2024

Pior desempenho parlamentar: em 2023, Mastrolhano teve 7 meses para trabalhar e ainda faltou 1 mês e meio.



Os vereadores de Camocim em 2023 trabalharam apenas 11(onze) meses, começando em fevereiro, após o recesso parlamentar. Desses 11 (onze) meses, o vereador Mastrolhano Araújo se licenciou por (quatro). Ou seja, o parlamentar teve apenas 7 (sete) meses para mostrar serviço, mas resolveu ser improdutivo e liderar em faltas, deixando de comparecer a exatas 6 (seis) sessões parlamentares, o que equivale a 1 (um) mês e meio — considerando que durante 1 (mês), ocorrem apenas 4 (quatro) sessões ordinárias.


Os dados foram revelados por uma Certidão emitida pelo Presidente Emanoel Vieira, que revelou ainda que, para além das faltas, o vereador Mastrô, como é conhecido, apesentou apenas 3 (três) míseros requerimentos, 0 (zero) projetos de lei, 0 (zero) projetos de indicação e 0 (zero) projetos de decretos legislativos.


Os demais 14 (quatorze) parlamentares, que atuaram os 11 (meses), os mais faltosos, no máximo, faltaram 3 (três) vezes. Situação que leva a refletir: se Mastrolhano não tivesse se licenciado, poderia ter chegado a um número exorbitante de faltas.




Carlos Jardel