Advogada e cliente são executados a tiros ao deixarem delegacia no RN - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 31 de janeiro de 2024

Advogada e cliente são executados a tiros ao deixarem delegacia no RN


A advogada Brenda dos Santos Oliveira, 26 anos, e o cliente Janielson Nunes de Lima, de 25, foram mortos na tarde desta terça-feira (30/1) na saída da delegacia de Santo Antônio, município do Rio Grande do Norte.


Janielson, conhecido como “Gordinho da Batata”, era apontado como principal suspeito pela mort3 de João Victor Bento da Costa, de 19, na manhã de domingo (29/1). O crime ocorreu durante uma vaquejada no Parque Maria Salete, na mesma cidade.


A Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PM-RN) informou que Gordinho da Batata foi conduzido para a delegacia na manhã desta terça. Por volta das 15h30, o suspeito e a advogada deixaram o local, mas tiveram o carro alvejado por criminosos ainda não identificados.


Ainda segundo os militares, o carro de Brenda colidiu com um segundo veículo. O crime aconteceu a cerca de 600 m da delegacia.


O Metrópoles entrou em contato com a Polícia Civil sobre o caso, mas não obteve retorno. O espaço segue aberto.


O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) e a Seccional no Rio Grande do Norte (OAB/RN) prestaram solidariedade aos familiares de Brenda dos Santos de Oliveira e destacaram que vão acompanhar as investigações.


“A advogada estava em pleno exercício de sua profissão quando foi alvo de um ato de violência injustificável, no município de Santo Antônio, no interior do Rio Grande do Norte”, lamentou o órgão, em nota.


“De imediato, a OAB/RN, por meio de sua diretoria e da Comissão de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, requereu ao secretário de Segurança Pública do Estado o acompanhamento rigoroso das investigações”, completou.


Via Metrópoles