Se lixando pra máquina pública, Jaime quer contratar mais de 400 temporários para cumprir promessas de campanha e agradar aliados - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 26 de abril de 2023

Se lixando pra máquina pública, Jaime quer contratar mais de 400 temporários para cumprir promessas de campanha e agradar aliados

Oposição barrou projeto! Só vai 300! É o necessário! 




O prefeito de Barroquinha, Jaime Veras, encaminhou à Câmara de Vereadores um projeto de Lei tratando da contratação temporária de mais de 400 servidores.  Stop! Parem o mundo! Bom, considerando que o mandatário municipal goza perfeitamente de suas faculdades mentais — até onde se sabe — sua matéria foi uma espécie de 'se colar-colou', haja vista a indecência camuflada no projeto. Entenda a tentativa de golpe:


Segundo Jaime, os mais de 400 servidores temporários são para atender a necessidade da máquina pública. Até aí, aparentemente, está tudo bem!, afinal de contas, o serviço público precisa funcionar eficientemente, e para isso, logicamente, é necessário haver servidores a contento.  Ocorre que o projeto, claramente, não demostra interesse administrativo, mas sim politico. E é aí que entra em cena a bancada de oposição e sua Procuradoria Jurídica, como luz dissipando as trevas da matéria. 


A bancada de oposição e a Procuradoria Jurídica da Câmara fizeram uma análise da proposta do chefe do executivo confrontando-a com a necessidade real da administração, considerando as contratações temporárias efetivadas ano passado e o não surgimento de novos equipamentos públicos [escolas, praças, postos de saúdes e outros] que justificasse o aumento significativo do efetivo de servidores.  Conclusão: a prefeitura de Barroquinha NÃO necessita contratar mais de 400 servidores temporários! 


O projeto de contratação do Jaime Veras objetiva, único e exclusivamente, atender necessidades politicas!, ou seja, cumprir as promessas de empregos feitas aos seus aliados durante as campanhas para prefeito e para deputado. 


Com isso, os vereadores da bancada de oposição apresentaram uma emenda, permitindo apenas a contratação de 300 servidores, numero suficiente para atender a demanda e não prejudicar o serviço público. 


Logicamente o prefeito não gostou da redução e passou a choramingar mentiras para seus aliados e para a população, disparando a história de “que o serviço público vai parar”, por culpa dos vereadores da oposição, o que é uma mentira. 


Na realidade o serviço público paralisou desde quando Jaime sentou-se na cadeira de prefeito, e não foi por falta de servidores, mas sim por falta de competência e de responsabilidade. 


Concurso público, que é bom, ele nem toca no assunto! Alô Ministério Público! 


Carlos Jardel