Deputado cearense defende posição de independência do União Brasil em relação ao Governo Lula - Revista Camocim

Postagem em destaque

Comunicado do Colégio Future: confirme sua matrícula até o dia 13 de dezembro.

Diante da grande demanda, aqueles que não confirmarem a matrícula poderão perder a vaga reservada. CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULA 2023 Pedimos a t...

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sábado, 5 de novembro de 2022

Deputado cearense defende posição de independência do União Brasil em relação ao Governo Lula


Em entrevista ao Jornal Folha de S. Paulo na última quinta-feira (3), o presidente nacional do União Brasil, deputado federal Luciano Bivar, disse que o partido “não irá fazer oposição a Lula de jeito nenhum”. A declaração agitou os bastidores do Partido, inclusive no Ceará, em que os parlamentares eleitos apoiaram o presidente Jair Bolsonaro, liderados pelo presidente estadual da sigla, Capitão Wagner.  


O partido, que chegou a eleger 59 deputados federais no País, fazendo jus à terceira maior bancada da Câmara dos Deputados, atrás de PT e PL, fez 4 deputados no Ceará, em uma linha de atuação entre direita e centro-direira. 


Um deles é o deputado federal Moses Rodrigues, que foi reeleito para o cargo. Em contato com esta coluna, o parlamentar detalhou que a bancada do partido está comentando a declaração do presidente Luciano Bivar sobre o governo Lula. 


"Isso está sendo discutido na bancada do partido. Uma parte da bancada foi eleita apoiando o presidente Bolsonaro, com uma pauta de direita, com base na família, na liberdade... O mais importante é que o presidente Bivar se comprometeu que qualquer decisão será discutida com a bancada na Câmara e no Senado”. 

MOSES RODRIGUES

Deputado federal (União)


A posição mais adequada no momento, segundo defende, é a “independência perante ao governo, tendo em vista que o Partido reúne tanto parlamentares apoiadores de Lula como de Bolsonaro. 


O assunto está agitando os bastidores da política nacional, pois trata-se da terceira maior bancada na Câmara dos Deputados.


Diário do Nordeste