Roberto Jefferson é indiciado por quatro tentativas de homicídio - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 25 de outubro de 2022

Roberto Jefferson é indiciado por quatro tentativas de homicídio



A Polícia Federal (PF) indiciou o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) por tentativas de homicídio após ele ter efetuado tiros de fuzil e lançado granadas contra agentes da corporação nesse domingo (23), em Comendador Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. 


O político feriu dois policiais durante cumprimento do mandado de prisão expedido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, e também colocou em risco mais dois profissionais que estavam na viatura.


Investigado por incitação a crimes contra a Corte, Jefferson cumpria prisão domiciliar, mas desrespeitava a decisão. Ele chegou a passar orientações ao PTB, recebeu visitar, concedeu entrevista e mais recentemente ofendeu a ministra Carmem Lúcia.


Roberto Jefferson desferiu ataques verbais à ministra Carmem Lúcia em vídeo publicado nas redes sociais. Ele comparou a magistrada a "prostitutas", "arrombadas" e "vagabundas". 


Durante o cumprimento da ordem judicial, o político  atirou e disparou granada contra agentes federais. Dois policiais ficaram feridos ao serem atingidos por estilhaços.


À noite, Moraes determinou nova prisão contra Roberto Jefferson por tentativa de homicídio. O parlamentar se entregou à polícia cerca de 8 horas depois. Ele chegou ao Presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio, no início da madrugada desta segunda-feira (24).