Ministério Público investiga Prefeito de Eusébio, que estaria coagindo servidores a votarem em Bolsonaro (PL). - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sábado, 29 de outubro de 2022

Ministério Público investiga Prefeito de Eusébio, que estaria coagindo servidores a votarem em Bolsonaro (PL).



O Ministério Público Eleitoral do Ceará (MPE) informou, nesta sexta-feira (28), que instaurou uma Notícia de Fato para investigar uma denúncia anônima de assédio eleitoral contra servidores da Prefeitura de Eusébio.


Segundo a denúncia, que foi registrada através do aplicativo Pardal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o prefeito da cidade, Acilon Gonçalves (PL), estaria coagindo servidores municipais a votarem no candidato a presidente Jair Bolsonaro (PL).


Questionado sobre o caso nesta sexta, Acilon disse que trata-se de "opressão" e que não está fazendo coação, mas "mostrando os dois lados".


"Nós estamos lidando com a opressão e a mentira com a verdade. Nós estamos levando a verdade ao maior número de pessoas que a gente alcança. Esse que é o nosso trabalho. Nós não aceitamos alguns pontos de ameaças de judicialmente nos impedir de dizer uma verdade. Nós não estamos fazendo coação, nós estamos mostrando os dois lados. E, ao mostrar os dois lados, a pessoa tem oportunidade de escolher e vai, com certeza, escolher Bolsonaro 22"

ACILON GONÇALVES

Prefeito de Eusébio


O caso está sendo apurado no âmbito da Promotoria da 88ª Zona Eleitoral, que contempla a cidade, a fim de saber se a denúncia procede ou não. Ainda conforme o Ministério Público, o denunciante não deu mais detalhes sobre o ocorrido.


O órgão determinou a notificação do prefeito Acilon Gonçalves para que, no prazo de 24 horas, apresente explicações sobre o assunto. O Sindicato do Servidores Públicos Municipais de Eusébio (Sindeus) também foi notificado para informar, em até 5 dias, se recebeu informações relacionadas a assédio eleitoral contra servidores.


Diário do Nordeste