Bolsonarista diz que matou petista após briga por política: 'Nenhum concordava com a opinião do outro' - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





sábado, 10 de setembro de 2022

Bolsonarista diz que matou petista após briga por política: 'Nenhum concordava com a opinião do outro'


A briga que terminou em morte no município de Confresa (MT) foi causada por motivos políticos e ocorreu entre um eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL) e um eleitor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de acordo com informações do delegado que comando o caso.


Em vídeo encaminhado ao Correio, o delegado Victor Oliveira indica que o homicídio ocorreu na cidade entre a noite do dia 7 e a manhã de quinta-feira (8/9. A identidade da vítima foi confirmada pela reportagem com a Polícia Civil de Mato Grosso (PJC-MT). Benedito Cardoso dos Santos tinha 42 anos. O suspeito tem 22 e não teve a identidade revelada. Os dois eram colegas e trabalhavam juntos em uma chácara do munícipio. Após o crime, o suspeito fugiu do local e foi encontrado em um hospital em busca de atendimento.


Segundo o delegado, quando o suspeito foi levado pela Polícia Civil para ser interrogado, ele confessou o crime e contou como ocorreu a dinâmica da briga, no feriado de 7 de setembro, por motivos políticos.


"A vítima estava defendendo Lula e o autor disse que estava defendendo Bolsonaro. Então, a vítima deferiu um soco na face do que estava defendendo Bolsonaro e o autor revidou", explica o delegado Victor.


Segundo relatos do suspeito, a vítima teria sacado uma faca e partido para cima do autor do crime. No entanto, o suspeito teria conseguido tomar a faca e deferido um golpe nas costas.


Na sequência, Benedito teria caído no chão e o suspeito teria deferido outros golpes em um dos olhos, no pescoço e vários na testa.


O delegado Victor atesta ainda que o suspeito teria deixado a cena do crime para ir até um barraco, onde pegou um machado e voltou até a vítima para deferir novos golpes. Benedito ainda estava vivo quando o machado foi usado para dar um novo golpe no pescoço. Ele morreu no local.


O suspeito fugiu da chácara e tentou atendimento médico em um hospital. Acabou preso pela Polícia Militar na unidade de saúde. O autor do crime foi apresentado na Delegacia de Polícia e autuado em flagrante. (Via Correio Brasiliense)