Na Globo, Bolsonaro diz que resultado das eleições será respeitado 'se elas forem limpas' - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





terça-feira, 23 de agosto de 2022

Na Globo, Bolsonaro diz que resultado das eleições será respeitado 'se elas forem limpas'



Em entrevista ao Jornal Nacional, na noite desta segunda-feira (22), o presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), voltou a criticar as urnas, mas ressaltou que respeitará o resultado das eleições "se elas forem limpas".


Bolsonaro foi o primeiro entrevistado em série do telejornal da TV Globo que seguirá com outros candidatos durante a semana (veja cronograma abaixo).


O presidente chegou a trocar farpas com William Bonner quando o jornalista relembrou que Bolsonaro ameaçou não deixar as eleições acontecerem.


Em dado momento, ao falar sobre ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (STF), a quem negou ter dirigido palavrões, o presidente frisou que "teremos eleições".


O candidato citou, ainda, que é constantemente perseguido pelo TSE, quando Bonner perguntou por que ele "tem xingado ministros do STF e feito ataques e ameaças sem provas": "Você pretendeu criar um ambiente que de alguma forma permitisse um golpe?, questionou o jornalista.


"Primeiro: você não está falando a verdade quando fala xingar ministros, isso é fake news da sua parte. Eu quero é transparência nas eleições. Vocês com toda certeza não leram o inquérito de 2018 da PF", comentou Bolsonaro, voltando a levantar a hipótese de que as eleições de 2014 e de 2018 tenham sido fraudadas.


PANDEMIA DE COVID-19


O presidente foi questionado também sobre a política de governo e a postura dele durante os momentos críticos da pandemia de Covid-19. A jornalista Renata Vasconcellos relembrou que Bolsonaro fez campanha para o "tratamento precoce", imitou pessoas com falta de ar e desestimulou a vacinação - inclusive afirmando que as pessoas que se vacinassem se tornariam "jacarés".


O presidente respondeu dizendo que o que não foi correto foi o "trabalho forte da grande mídia" na pandemia, "desestimulando os médicos a fazerem o tratamento precoce. Isso [a terapia] é liberdade médica". Ele ainda afirmou que falar sobre tornar-se jacaré foi uma "figura de linguagem" que é "parte da língua portuguesa".


Bolsonaro também retornou a criticar o lockdown e o isolamento social, falando que durante "mais de um ano", pessoas continuaram morrendo em casa e ainda ficaram desempregadas.


ALIANÇA COM O CENTRÃO 


Questionado por Bonner sobre a polêmica aliança com o Centrão, Jair Bolsonaro foi irônico e disparou para Bonner: "Você está me estimulando a ser ditador".


Segundo o candidato do PL, o trabalho de um ditador é justamente ter "controle" sobre 300 deputados do bloco político. Bonner relembrou que em 2018 Bolsonaro negou ser do Centrão, mas recentemente chegou a assumir ser integrante do bloco. “No meu tempo não era Centrão, não existia Centrão”. 


MEIO AMBIENTE


Em meio à discussão sobre meio ambiente, quando questionado acerca do desmatamento na Amazônia, Bolsonaro defendeu que tratores não devem ser queimados. No início do governo, o presidente já havia criticado a destruição de equipamentos durante ações de fiscalização.


Em sua justificativa, relatou que a lei aponta que se deve atear fogo no trator caso não seja possível tirar o material do local.


Porém, o presidente acrescentou que, muitas vezes, os órgãos ambientais colocam fogo antes de possibilitar a retirada. Bonner, por sua vez, perguntou a quem interessa defender a posse de um equipamento que contribui para a derrubada de árvores da Amazônia. Ainda assim, Bolsonaro respondeu: "não desautorizo a lei, não é para ser destruído (o trator)".


CRIAÇÃO DO PIX


Durante as declarações finais da entrevista, Bolsonaro afirmou que seu governo foi o responsável pela criação do Pix.


"Criamos o Pix, tirando dinheiro de banqueiros, fazendo com que a população pudesse transformar muitos em pequenos empresários. Um Pix sem qualquer taxação em cima dele", disse.


No entanto, apesar de o Pix ter sido desenvolvido pelo Branco Central, com processo evolutivo que se deu entre 2019 e 2020, a ideia do projeto surgiu ainda no governo de Michel Temer (2016-2018).


Ainda em 2016, o então presidente do BC, Ilan Goldfajn, sinalizou que a instituição se preparava para lançar uma ferramenta inspirada no Zelle, plataforma similar ao Pix nos Estados Unidos.


ENTREVISTAS AO JORNAL NACIONAL

As entrevistas com os candidatos seguem durante a semana e têm duração prevista de 40 minutos.


Foram convidados os cinco candidatos mais bem colocados na pesquisa de intenção de voto divulgada pelo Instituto Datafolha em 28 de julho: Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e André Janones (Avante). 


William Bonner e Renata Vasconcellos conduzem as entrevistas ao vivo, direto dos estúdios da TV Globo, no Rio de Janeiro.


Pela ordem definida em sorteio no último dia 1º, o cronograma de entrevistas é o seguinte:


Segunda-feira (22): Jair Bolsonaro

Terça-feira (23): Ciro Gomes

Quinta-feira (25): Lula

Sexta-feira (26): Simone Tebet

O candidato André Janones retirou a candidatura à Presidência no dia 4.


Diário do Nordeste