Operação cumpre mandados de prisão contra grupo criminoso liderado por PM na Grande Fortaleza - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quinta-feira, 21 de julho de 2022

Operação cumpre mandados de prisão contra grupo criminoso liderado por PM na Grande Fortaleza


Seis mandados de prisão preventiva são cumpridos, nesta quinta-feira (21), em Fortaleza e Região Metropolitana contra membros de uma organização criminosa liderada por um policial militar e com ajuda de narcotraficantes. A ação faz parte da 8ª fase da Operação Gênesis, deflagrada pelo Ministério Público Estadual (MPCE), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em parceria com a Coordenadoria de Inteligência (COIN) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).


Nesta fase, também foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão. De acordo com a investigação, o grupo, com atuação em Fortaleza, é suspeito de envolvimento em extorsões, tráfico de drogas ilícitas, de integrar organização criminosa, dentre outros crimes. O grupo também identificava indivíduos envolvidos em ações criminosas para, posteriormente, obter vantagens ilícitas. 


Segundo o MPCE, a organização criminosa era integrada, em sua maioria, por agentes e ex-agentes de segurança pública do Estado, além de pequenos e médios traficantes locais. Os alvos foram denunciados à Justiça pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, corrupção passiva, peculato e extorsão. 


Os mandados foram expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas e pela Vara da Auditoria Militar do Estado do Ceará e cumpridos com apoio da Coordenadoria de Planejamento Operacional da SSPDS, da Assessoria de Inteligência da Polícia Militar, e da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (SAP).  


OPERAÇÃO GÊNESIS


A “Operação Gênesis” teve início a partir de uma investigação do Ministério Público iniciada em 2016. À época, o objetivo era apurar a ação de grupos ligados a organizações criminosas, responsáveis pelo tráfico de drogas e armas, assaltos e homicídios na capital cearense e Região Metropolitana de Fortaleza.


A investigação do MPCE contou com o apoio da Coordenadoria de Inteligência da SSPDS. Ao longo dos trabalhos, foi possível identificar o envolvimento de traficantes com policiais, que se estruturaram de forma organizada para realizar vários crimes.


Diário do Nordeste