"Cid pediu que, nesses momentos finais, o Ciro o representasse", diz presidente do PDT Ceará - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







segunda-feira, 11 de julho de 2022

"Cid pediu que, nesses momentos finais, o Ciro o representasse", diz presidente do PDT Ceará


A ausência do senador Cid Gomes das definições partidárias do PDT segue sendo foco de atenção em meio à crise que o partido enfrenta para definir que será candidato ou candidata ao Governo do Ceará em 2022. Desde maio, o ex-governador não tem dado declarações públicas nem participado de reuniões.


Nesta segunda-feira (11), deputados estaduais e federais da sigla estiveram reunidos com o vice-presidente nacional e pré-candidato a presidente, Ciro Gomes, e o presidente estadual, André Figueiredo, na sede do partido em Fortaleza.


Questionado sobre a ausência de Cid, o presidente estadual disse que o senador delegou ao irmão as trativas finais.


"Cid pediu que, nesses momentos finais, o Ciro o representasse. O Ciro tem trazido pra si, mesmo com a campanha federal, tem visto que o Ceará merece toda atenção. E ele, como o mais experiente desse grupo, que algum tempo faz do Ceará um exemplo, trouxe para si a responsabilidade", afirmou Figueiredo.

Ciro Gomes, ao deixar o local, não quis se pronunciar sobre a ausência de Cid. Na quarta-feira (7), após reunião com os quatro pré-candidatos ao Governo, o ex-ministro disse que a filha mais nova do senador estava se recuperando da Covid-19, e a família estava cumprindo isolamento.


CID NOS BASTIDORES


Tido com o principal articulador político do grupo, Cid teve o último evento público de estratégia de campanha no início de abril. quando conversou com deputados estaduais na Assembleia Legislativa.


Desde maio, quando a crise entre PDT e aliados se agravou diante de manifestações públicas de apoio aos pré-candidatos Izolda Cela e Roberto Cláudio e do desgaste provocado por declarações de Ciro, Cid tem se mantido reservado. Nos bastidores, especula-se encontros pontuais com lideranças como o ex-governador Camilo Santana.


A ausência tem sido sentida por aliados. O deputado estadual Salmito Filho usou as redes sociais nesta segunda-feira para defender o líder.


"Desejo que o nosso grupo possa ouvir o nosso líder senador Cid e possa seguir unido, mesmo nas divergências democráticas que devem ser respeitosas, construindo as melhores oportunidades para a nossa população", escreveu.


*Com informações da repórter Luana Barros.


Diário do Nordeste