FUNDEB Camocim: mesmo tendo recebido R$ 53.042.106,69 , prefeita sem transparência deu apenas 02 (duas) merrecas de abono em 2021! - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os produtos

Clique na imagem e faça agora sua pré-inscrição. Vagas limitadas!


Para mais mais informações, clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem
R.General Tibúrcio, vizinho à Academia de Letras, Centro.Telefone: (88) 9 9422 2120.









terça-feira, 4 de janeiro de 2022

FUNDEB Camocim: mesmo tendo recebido R$ 53.042.106,69 , prefeita sem transparência deu apenas 02 (duas) merrecas de abono em 2021!

 


O texto que segue é do vereador Professor Mário Roberto


Os repasses do FUNDEB para Camocim em Dezembro/2021 registram o segundo maior valor do ano: R$ 5.467.862,72.


Como prevíamos, o montante repassado ao longo de 2021 rompeu a marca dos cinquenta e três milhões de reais (R$ 53.042.106,69), segundo dados disponíveis no site do Banco do Brasil. Desse valor, 70% deve ser utilizado para pagamento de remuneração dos profissionais da educação, ou seja, aproximadamente trinta e sete milhões de reais.


Se o Município não alcança a marca dos 70% com o pagamento dos salários corriqueiros, ele precisa distribuir abonos para os profissionais da educação, o que, segundo a Lei 14.276/2021, contempla não apenas os professores, mas também os profissionais do quadro técnico-administrativo.


Granja já está contemplando, no pagamento do terceiro abono, os profissionais do quadro técnico-administrativo.


Sobral já anunciou que contemplará esses servidores no pagamento do abono a ser realizado em 07/01/2022.


E, Camocim, vai deixar esses profissionais de fora?


Vigias, merendeiras, auxiliares de serviço, agentes administrativos, secretários escolares, professores readaptados, auxiliares de higiene bucal também fazem a escola acontecer pra valer e merecem, agora com amparo legal, esse reconhecimento.


Vale ainda ressaltar que os repasses do FUNDEB em 2021 superaram em aproximadamente R$ 8,7 milhões o repasses feitos em 2020.


É muito dinheiro para um ano em que não houve aumento salarial para professores, em um ano em que as escolas ficaram com atendimento reduzido até o mês de setembro, em um ano em que professores somente começaram a ser contratados a partir de julho, em um ano em que a contratação do quadro técnico-administrativo se deu somente a partir de outubro.


Com tanto dinheiro a mais assim, será que o pagamento de dois abonos totalizando R$ 4 milhões ajuda a bater a marca dos 70%?


Continuamos vigilantes, na defesa dos profissionais da educação municipal, o que favorece toda a economia local!