Um rápido comentário sobre a festa de São Francisco em Camocim - Revista Camocim

















terça-feira, 5 de outubro de 2021

Um rápido comentário sobre a festa de São Francisco em Camocim




Podemos dizer, sem medo de errar, que o encerramento da Festa de São Francisco, ontem, dia 04 de outubro, foi o primeiro e maior evento em Camocim aberto ao público com superlotação na Praça  desde que se iniciou a pandemia de Covid-19. A paróquia até que tomou todas as precauções sanitárias, demarcando e isolando perímetro, praticando o distanciamento social e exigindo a obrigatoriedade de máscara e álcool em gel. No entanto, foi incapaz de deter a multidão de que resolveu comparecer no último dia para rezar ao santo mais popular da Igreja Católica. 


Se no espaço demarcado pela Paróquia a obediência às regras era observada, já do lado não demarcado - eu estava nele -  os devotos, como nos velhos tempos, se espremiam procurando uma boa posição para poder rezar. A maioria usava máscaras, porém, eram muitos os desmascarados, alguns adultos e outros jovens, passeando pela multidão exibindo a  irrespondibilidade tipica de gente burra e cretina. 


Bom, mas é preciso dizer aos desinformados, irresponsáveis e alienados da religião,  que a Pandemia, apesar da regressão dos casos da doença, não acabou. Especialistas no assunto ainda anunciam o perigo do vírus, principalmente para as pessoas que ainda não receberam nenhuma dose da vacina. Por isso é  preciso dizer também que a fé das pessoas precisa ser respeitosa com a saúde pública, porque respeitar a saúde pública é respeitar a vida, e respeitar e proteger a vida são exigências da fé cristã.  E o fato de se ter fé no santo não livra ninguém do coronavírus, pessoas mais santas e de fé mais forte morreram contaminadas pelo maldito.   


No mais, a festa foi boa, apesar das criticas que sempre faço e  continuarei fazendo. 



Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.