Dono de hotel em Camocim diz que protocolos estavam previstos para show de João Gomes - Revista Camocim













sábado, 16 de outubro de 2021

Dono de hotel em Camocim diz que protocolos estavam previstos para show de João Gomes




O show do cantor João Gomes nesta terça-feira, 12, estava programado para acontecer de acordo com os protocolos sanitários vigentes em decreto estadual, conforme o proprietário do Ilha Park Hotel, Fábio Lima, conhecido na região como Manga Produções. O empresário defendeu que havia alugado o espaço do restaurante do hotel para a produtora RM Eventos, que organizou o show. O estabelecimento foi autuado por descumprir determinações sanitárias pela Secretaria da Saúde do Ceará.


“Infelizmente, eu acho que fugiu do controle. No início, estava com as mesas com distanciamento, era exigido entrar com máscara, a capacidade era para somente 60% da capacidade... Mas é um artista nacional e não tem como controlar depois que começa a tocar”, argumentou o homem, reforçando que a expectativa era que todos os protocolos exigidos fossem obedecidos, já que o local funcionaria com mesas, como restaurante.


“Na parte jurídica, o show não funcionou como um evento. Se fosse desse modo já seria diferente, buscaríamos autorização da Secretaria (de Saúde) do Estado, teríamos que exigir o comprovante de vacinação. Mas como era funcionamento de restaurante, sem deixar espaço para dança, não teria problema”, esclarece.


Lima reconhece que terá que arcar com as consequências legais da quebra dos protocolos sanitários e garante que não pretende fugir do que for determinado. O proprietário diz que há um novo evento previsto para acontecer nos mesmos moldes com o cantor Tarcísio do Acordeon. Ele diz, no entanto, que consultará a pasta estadual da saúde em busca de recomendações para a realização segura do evento.


“Se não tiver condição de fazer, vamos cancelar. Se não for para seguir o protocolo, eu não quero fazer. A gente já esperou até agora, acho que já está bem pertinho de ter uma liberação mais ampla”, considera o empresário.


O POVO entrou em contato com a produtora RM Eventos, mas o proprietário da empresa afirmou que não foi notificado oficialmente sobre a situação e não se manifestará. A reportagem ainda buscou a assessoria do cantor João Gomes, mas não recebeu uma resposta oficial até a publicação desta matéria.


Entenda o caso


O empreendimento Ilha Park Hotel foi autuado na última terça-feira, 12, por descumprir normas legais e regulamentadas destinadas à proteção da saúde da população contra a Covid-19. Na ocasião, o estabelecimento realizava um show do cantor pernambucano João Gomes, em evento que teve aglomeração de público e desrespeito a medidas como uso obrigatório de máscara e distanciamento social mínimo de um metro, essenciais no combate à pandemia.


A ação foi executada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), por meio da Vigilância Sanitária. Os responsáveis devem responder um processo administrativo, sujeito às seguintes penalidades: advertência, intervenção, interdição, cancelamento de licença ou multa. Os autuados terão prazo de 15 dias úteis para apresentar defesa.


Em nota, a Sesa informa que o evento foi promovido sem autorização da Vigilância Sanitária estadual e sem controle rigoroso do acesso que permitisse a entrada somente de pessoas vacinadas com duas doses ou dose única contra a doença – ou com comprovação de testagem negativa para Covid-19 (exame de antígeno ou RT-PCR) realizada no prazo máximo de até 48 horas antes do evento.


O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.