Camocim completa 01 (um) ano da primeira morte por Covid-19 no município - Revista Camocim

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Camocim completa 01 (um) ano da primeira morte por Covid-19 no município


A primeira pessoa que morreu vitima da Covid-19 em Camocim foi uma idosa de 79 anos moradora do bairro Cruzeiro, no dia 10 de maio de 2020.  O Boletim epidemiológico da época registrava 24 casos confirmados de pessoas infectadas pelo vírus.  04 pacientes estavam internados na UPA 24 de Camocim.Os bairros Cruzeiro, Centro e Brasilia lideravam os internamentos e 18 pessoas se encontravam em isolamento domiciliar.



Em maio do ano passado ainda não existiam vacinas e uma dos principais desafios do sistema de saúde municipal era realizar os testes para descobrir os casos e iniciar o tratamento conforme os protocolos de saúde. Passado um ano, desde a primeira morte, no dia 10 de maio de 2020, muitas pessoas com os sintomas da doença ainda encontram dificuldades no serviço público para realizar os testes.


Atualmente Camocim contabiliza 142 mortos,  30 casos internados e 300 em isolamento domiciliar. 


Um ano de experiência, aprendendo com a dor da morte e com o sofrimento do povo, parece não ter sido ainda suficiente para o governo municipal melhor desempenhar o seu papel. 


Leia: Camocim na lista dos 14 municípios do Ceará com "risco alto" dos trabalhadores - 47% - contraírem a Covid-19


Apesar de recentemente o governador Camilo Santana, a pedido do deputado Romeu Aldigueri, ter ordenado a instalação de 10 leitos de UTI, Camocim ainda não consta com esse equipamento funcionando e vários camocinenses morreram  esperando atendimento de UTI., inclusive com intervenção da Justiça. 


Lia também: Meses mais letais, março e abril, registraram 48 mortes por Covid-19, do total de 134 em Camocim


Outra dificuldade no combate a pandemia parte do próprio governo municipal, que não age com transparência e mantém o  perfil de inapto na gestão da pasta da saúde. Uma secretária, que a exemplo do derradeiro do governo Monica, não se comunica com a população, não responde os questionamentos polêmicos que borbulham no município sobre a gestão especifica do combate ao coronavírus. Situação que proporciona especulações, medo e ao mesmo tempo "relaxamento" das medidas sanitárias bem como descrédito. 


As medidas sanitárias decretadas pelos governos, em Camocim, são desobedecidas por secretários do primeiro escalão municipal, dentre eles o Procurador Geral do Município e do Secretário do Desenvolvimento Social, flagrados aglomerando em bebedeira no final de semana. 


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário