Em Martinópole, medicamentos são distribuídos para a população fora de embalagens - Revista Camocim

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Em Martinópole, medicamentos são distribuídos para a população fora de embalagens





É outro absurdo vindo da Secretária da Saúde de Martinópole! Medicamentos sendo distribuídos pela população fora das embalagens de fábrica, apenas enrolados em um papel - riscado com uma caneta -, sabe-se lá embalado pelas mãos de quem -  higienizadas, ou não. 


Os medicamentos não podem ser entregues fora de suas embalagens originais, porque essas embalagens foram fabricadas para garantir a conservação dos medicamentos e assim não estragá-los com a umidade, temperatura e com a exposição à luz.  E não precisa lembrar que medicamentos estragados prejudicam a saúde das pessoas e pode até mesmo causar a morte. 


Outro detalhe: quem garante que esses medicamentos não estão com prazo de validade vencidos?  Quem garante que estes são realmente os medicamentos receitados pelo médico ao paciente?


Esse tipo de embalagem lembra o tempo em que alimentos como farinha, arroz, açúcar, feijão eram comercializados nas bodegas de ponta de esquinas, na década de oitenta: embrulhados em jornais! Sem 


Os tempos mudaram e os padrões de sanitários também. Inclusive na saúde pública. 


Passa dos limites a falta de respeito do poder público municipal para com a população, que são tratados como animais abandonados - porque animais "não abandonados" recebem tratamento digno. 


Alô Ministério Público Estadual! Alô vereadores! Alô Vigilância Sanitária! Alô Conselho Federal de Farmácia! Alô Jesus Cristoooo! 


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário