Vereadora pede abastecimento de água e a suspenção da cobrança de empréstimos consignados de servidores da prefeitura de Martinópole - Revista Camocim

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Vereadora pede abastecimento de água e a suspenção da cobrança de empréstimos consignados de servidores da prefeitura de Martinópole

Moradores de Pau Dolio e Alto Alegre sofrem com a falta de água. Suspensão da cobrança dos empréstimos pode aliviar a vida econômica dos servidores e aquecer o comercio local.   





A vereadora Bruna Aguiar e o seu esposo, o advogado Joe, estiveram visitando as localidades de Pau Dolio e Alto Alegre, no interior de Martinopole, e constataram o grave problema que os moradores estão enfrentando com a escassez  de água. 


Vários vídeos espalhados nas redes sociais, com relatos de moradores das localidades, também denunciam a problemática. 


Neste sentido, a vereadora protocolou dois requerimentos solicitando ao poder  Executivo Municipal que realize o abastecimento de água nas duas comunidades, pelo menos 01 (uma) vez por semana, através de carros pipas.


Nos requerimentos, a vereadora destaca que o problema é "notório" e que existe "omissão" por parte da poder público municipal, que deveria trabalhar para "amenizar o sofrimento dos moradores das localidades, com a falta do que é essencial para a vida, o abastecimento de água".


Negociação de empréstimos consignados de servidores


Noutro Requerimento, a vereadora Bruna Aguiar pede que a prefeitura de Martinópole faça a  intermediação com o Banco que efetua o pagamento dos salários dos trabalhadores municipais, para que os empréstimos consignados que foram realizados pelos servidores sejam cobrados após 90 dias, sem multas e juros. 


Bruna justifica que a crise que se instalou em Martinopole, com atraso dos salários dos servidores, no início da gestão do novo governo interino, mais a presença da covid-19 e a interrupção do Auxilio Emergencial do Governo Federal, a negociação do pagamento dos empréstimos é uma media que alivia a vida econômica das pessoas e do próprio município. 


"Sabemos que a grande maioria dos munícipes e dos comerciantes de Martinopole, dependem quase que exclusivamente da circulação financeira proveniente da prefeitura", destacou a vereadora.

Com a suspensão da cobrança dos empréstimos consignados, temporariamente, sendo cobrados daqui a 90 dias, os valores que seriam destinados para o banco, com certeza ficariam circulando na economia do nosso município, aliviando a situação financeira dos servidores e aquecendo a economia e o comercio local", explicou. 



Carlos Jardel

Nenhum comentário:

Postar um comentário