Camocim - Marinha reboca Balsa Atairu naufragada na Ilha do Amor - Revista Camocim

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Camocim - Marinha reboca Balsa Atairu naufragada na Ilha do Amor

 


Em nota, a Agência da Capitania dos Portos de Camocim informou que rebocou  A Balsa Atairu  na noite de ontem, 3, levando-a para o atracadouro do bairro Coqueiros, local onde atracou às 19h04, com o apoio de duas outras balsas que também operam no local.

Leia: Balsa naufraga nas margens do Rio Coreaú em Camocim

Nota à Imprensa

A Marinha do Brasil, por meio da Agência da Capitania dos Portos em Camocim (AgCamocim), informa, de acordo com o relatório preliminar apurado e divulgado no dia ontem (02), que o alagamento e naufrágio parcial da “BALSA ATAIRU”, teria ocorrido em razão de avaria da bomba de esgoto (bomba de porão).

O incidente teria acontecido por volta 13h, do dia 2 de janeiro de 2021, no momento em que a embarcação se encontrava atracada na Ilha do Amor, sendo confirmado que não havia nenhum veículo ou passageiros a bordo.

O Plano de Ação para restabelecimento da flutuabilidade, e posterior remoção da embarcação, foi definido sob a supervisão e acompanhamento ininterrupto da Equipe de Inspeção Naval da AgCamocim, seguindo os seguintes parâmetros, os quais primaram pela segurança da navegação e, sobretudo, pela salvaguarda da vida humana no mar:

✔️aguardar as melhores condições de maré, isto é, a baixa-mar, e avaliar os danos;

✔️esgotar e/ou colocar tambores vazios para auxiliar na flutuação; e

✔️rebocar a embarcação na maré cheia, o que ocorreu na noite deste dia 3, levando-a para o atracadouro do bairro Coqueiros, local onde atracou às 19h04, com o apoio de duas outras balsas que também operam no local.

O Proprietário e toda a sua tripulação foi notificada para comparecimento na Agência da Capitania dos Portos em Camocim para prestar esclarecimentos.

Além disso, a embarcação será retirada de tráfego por meio de uma Portaria Administrativa, só retornando às atividades após a realização dos reparos pertinentes, tendo ainda como condicionante para sua recolocação em tráfego uma vistoria por parte de um Engenheiro Naval, e uma nova vistoria dos militares da Agência da Capitania dos Portos em Camocim.

Finalmente, um inquérito administrativo foi instaurado para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades pelo ocorrido.

Camocim, CE, 3 de janeiro de 2021.

Ricardo Corrêa Peixoto

Capitão-Tenente (AA)

Agente da Capitania dos Portos

Nenhum comentário:

Postar um comentário