NESTE ANO ELEITORAL, A FOLHA DOS CONTRATADOS DO FUNDEB 40% AUMENTOU 93,99% (QUASE DOBROU!) - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 5 de novembro de 2014

NESTE ANO ELEITORAL, A FOLHA DOS CONTRATADOS DO FUNDEB 40% AUMENTOU 93,99% (QUASE DOBROU!)

A folha de pagamento do Fundeb 40%  destinado a pagar contratados da prefeitura como auxiliar de serviço, vigias, merendeiras, apoio, entre outros, neste ano de eleições,  nos meses de fevereiro a setembro, teve um aumento de 93,99% quase que dobrou. 

Em fevereiro, o valor da folha era de R$ 158.541,39 (cento e cinquenta e oito mil, quinhentos e quarenta e um reais e trinta e nove centavos) e foi aumentando gradativamente, sendo que de julho a setembro, meses em que a campanha eleitoral normalmente se intensifica, o valor ficou entre  309 mil a 307.  Veja AQUI  e confira na tabela abaixo. 



Alfinetada

E naquela "santa coincidência" , mal terminou a eleição e a prefeitura dispensou vários servidores contratados (já falamos sobre este assunto AQUI ).

Agora, pela lógica, o valor da folha deve baixar. É o famoso "enxugamento da folha" e o que se pode dizer "já não precisamos mais de vocês".

Vale lembrar que o Sindicato Apeoc em setembro deste ano denunciou ao Ministério Público que servidores contratados da prefeitura estariam trabalhando na campanha do esposo da prefeita, o deputado Sérgio Aguiar.

Abaixo trecho da denuncia e o link da publicação AQUI

" Não existe em Camocim uma escola sequer, da rede municipal de ensino, em que servidores temporários não estejam trabalhando em favor da campanha do marido da Prefeita Monica Aguiar, o Deputado Sérgio Aguiar e coligados".

O crime é manifesto pelo uso dos serviços de centenas, ou mesmo milhares de trabalhadores temporários e comissionados, além dos monitores e tutores do Programa Mais Educação. Sendo pagos com o dinheiro público, estes são utilizados na realização das famigeradas "pesquisas eleitorais", de porta em porta, nos domicílios de Camocim. Outra missão lhes imposta é a de compor a plateia nos comícios promovidos pelos organizadores da campanha, além de outros desmandos - tudo em benefício dos candidatos da gestora"

Atualizado às 08h47min.

Carlos Jardel