POLÍTICA DE SEGURANÇA TERÁ METAS E PREMIAÇÕES A POLICIAIS - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

POLÍTICA DE SEGURANÇA TERÁ METAS E PREMIAÇÕES A POLICIAIS

 A partir do próximo ano, a política de segurança pública do Ceará terá metas de redução de criminalidade e premiações para os policiais civis e militares que ajudarem a cumpri-las. O novo modelo de gestão foi divulgado na manhã de ontem, pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), Servilho Paiva.

Segundo o secretário, a nova sistemática estabelece incentivos financeiros a serem pagos aos agentes de segurança, trimestralmente, conforme os objetivos traçados pela SSPDS forem alcançados. As metas passam, por exemplo, pela redução dos índices de homicídio e contra o patrimônio.

O valor das premiações, bem como as metas a serem alcançadas, contudo, ainda não foram estipulados pela cúpula da Secretaria. “Ainda não está definido o valor da premiação, que será paga por calibragem trimestral. Digamos que temos alguns milhões em caixa para ser distribuído aos policiais”, adiantou Servilho.

O POVO


Pernambuco
O novo modelo de gestão anunciado pela SSPDS é semelhante ao que foi adotado pelo Governo de Pernambuco, em 2009, quando Servilho Paiva era secretário da Segurança Pública daquele estado. Lá, o projeto virou lei, intitulada de Prêmio de Defesa Social (PDS).
Naquele ano, a Polícia de Pernambuco conseguiu reduzir os índices de homicídio em 12,3%, gerando um bônus aos servidores que variou entre R$ 387,18 e R$ 3.963,60. No total, o Estado gastou cerca de R$ 27,5 mi.

Áreas de segurança
Dentro do novo modelo de gestão, também foi anunciada a divisão de todo o Estado em 18 regiões geográficas, chamadas de Área Integrada de Segurança (AIS). Somente a Capital concentra seis AISs (1 a 6). Já os demais municípios da Região Metropolitana (RMF) outras três (7 a 9) (ver mapa).

Segundo o secretário, o motivo do recorte reduzido na Grande Fortaleza são os elevados índices de criminalidade registrados por toda área, já classificada por ele como “Cinturão Vermelho”. “Sometes as AISs de 1 a 9 concentram 60% dos crimes violentos intencionais contra a vida e o patrimônio registrados no Estado”, argumentou o secretário.

Cada uma das AIS terá um representante direto das Polícias Militar e Civil, além de um responsável pelo Ronda do Quarteirão e do Corpo de Bombeiros do Estado. “Eles realizarão reuniões sistemáticas, para definir estratégias de atuação nas áreas pelas quais respondem. E serão cobrados por resultados”, concluiu Servilho.

Saiba mais

 Bombeiros e peritos
Segundo informações da assessoria de imprensa da SSPDS, ainda está sendo avaliada possibilidade de que Bombeiros e peritos também sejam beneficiados com as premiações. O motivo seriam as especificidades de atuação das categorias, que diferem da atividade policial. Entretanto, em Pernambuco, as duas categorias estão incluídas na nova sistemática.

Deprotur na orla
Dentro das mudanças baseadas no conceito de territorialidade, a Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur) terá sua atuação ampliada. A unidade, que antes tratava apenas de crimes relacionados a turistas, agora responderá pelas ocorrências registradas na orla da Capital, desde a Barra do Ceará até a Sabiaguaba. A região foi batizada de AIS-6. O policiamento de área será realizado pelo Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur).

Serviço

As estatísticas criminais serão publicadas no site da SSPDS, na Internet: Link: http://is.gd/IZmBQT