quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Se Emanoel Vieira vai prestar conta o Cão ninguém sabe, mas tudo indica que ele vai ter que se explicar para o Promotor de Justiça

Só pra situar: o Vereador Emanuel Vieira, que foi o relator na Comissão Processante da denúncia que julgou o Vereador Erasmo Gomes, foi denunciado pelo deputado federal Heitor Freire ao Ministério  Púbico. Segundo o deputado, Emanuel junto com o vereador Kleber teriam adulterado informações para prejudicar e perseguir Erasmo.

O Vieira é especialista em gerar polêmicas na Câmara de Camocim.  Em 2013 -  só pra relembrar -, após passar a campanha eleitoral de 2012 atacando o grupo comandado pelo deputado Sergio Aguiar, em um passe de mágica, do nada, ele mudou de lado. 

Algo fez Emanuel ver o corrupto Sérgio Aguiar se transformar em “bonzinho”.  Algo o motivou a ajudar a limpar a sujeira que Sérgio fez quando foi prefeito de Camocim.

Pra piorar, o vereador  “católico”, na sessão polêmica, que ficou conhecida também pelo episódio das três  "raparigas do Cabaré",  disse que daria a alma para o “CÃO” se tivesse sido ele um dos três que ajudou a limpar o sujo Sérgio Aguiar. 

Já nesse mais recente episódio do processo que cassou o mandato do vereador Erasmo Gomes,  se comprovado a denúncia contra Emanoel Vieira,  além de ter dado a alma para o “Cão”, ele resolveu cometer o crime de Falsidade Ideológica, alterando informações para prejudicar o edil de oposição.

Se a alma do vereador Emanoel Vieira foi de fato negociada com o pai das trevas isso ninguém sabe. Mas tudo indica que pelo menos e em breve ele vai ter que se explicar para o Promotor de Justiça. 

RELEMBRANDO O CASO 

Em 2013, a Câmara Municipal de Camocim julgou as contas do deputado Sérgio Aguiar referente aos anos de 2002 à 2004, quando ele era o Prefeito da cidade. Naquela época, o hoje extinto TCM (Tribunal de Contas dos Municípios), havia reprovado as contas do ex-gestor. 

Uma sessão foi marcada para o dia 07/08/2013, onde seria julgado o parecer do TCM, os vereadores seguiram as recomendações do tribunal, mantendo assim a reprovação das contas e deixando Sérgio Aguiar inelegível por 8 anos. Sérgio recorreu da decisão alegando que não teve o direito da ampla defesa. A justiça aceitou as alegações e uma nova sessão foi marcada para o dia 12/08/2013.

Emanuel Vieira, na Campanha de 2012, era um opositor ferrenho ao Sérgio Aguiar, inclusive em palanques usava termos pejorativos contra o deputado. Na primeira votação  do parecer do TCM, ele se ausentou, na segunda, de uma forma inexplicável votou contra a reprovação e logo em seguida, "de mala e cuia" mudou para o lado de Sérgio, sendo hoje um dos vereadores mais defensores do deputado.

Em 2013, Sérgio contava com apenas 7 vereadores aliados, e precisava dos votos de 10 dos 15 parlamentares, ou seja: pela lógica ele teria suas contas reprovadas e ficaria inelegível por 8 anos, devido a lei da ficha limpa. Foi nesse pequeno espaço de uma semana que aconteceu o  "pulo do gato", Sérgio conseguiu os 3 votos que tanto precisava, incluindo o do Vereador Emanuel.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: