Verbas milionárias não garantem atendimento: hospital polo de Camocim falha em prover especialistas e pacientes sofrem - Revista Camocim

Se inscreva nosso canal no YouTube


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 7 de junho de 2024

Verbas milionárias não garantem atendimento: hospital polo de Camocim falha em prover especialistas e pacientes sofrem


É de conhecimento da população de Camocim e região que o Hospital Deputado Murilo Aguiar — HDMA, entidade hospitalar filantrópica conhecida como Hospital Polo, recebe verbas do Ministério da Saúde e do Governo do Estado do Ceará para atender a população local e das áreas vizinhas.


No período de janeiro a 30 de maio de 2024, o HDMA recebeu um total de R$ 5.947.660, 21 para prestar atendimento à população. Conforme o histórico de pagamentos efetuados pela Prefeitura Municipal de Camocim ao hospital, são realizadas transferências para a execução de procedimentos de pré-natal de alto risco, consultas e serviços de urologia, saúde mental, clínicas médica, cirurgia geral, ginecologia, obstetrícia, pediatria, traumatologia e anestesia. O hospital opera 24 horas por dia, com suporte diagnóstico e terapêutico contínuo, realizando exames conforme a necessidade dos pacientes e atendendo emergências.


Apesar da obrigatoriedade de oferecer atendimento de qualidade e excelência a todos os munícipes da região, frequentemente, especialmente em feriados e finais de semana prolongados, o hospital não conta com médicos especialistas suficientes, prejudicando a assistência à população de Camocim e de outros municípios, que precisam ser transferidos para cidades como Sobral e Granja.


Segundo o SCNES (Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde), o HDMA possui 39 médicos ativos, com especialidades em clínica geral, cirurgia geral, anestesiologia, urologia, traumatologia, ortopedia, psiquiatria, ginecologia, obstetrícia, biomedicina, radiologia e diagnóstico por imagem, e pediatria. É notável que o marido da diretora do Hospital — que já atuou como médico clínico na Equipe de Saúde da Família — esteja lotado no Hospital Polo com uma carga horária de 39 horas semanais, atendendo em três especialidades: pediatria, clínica médica e radiologia e diagnóstico por imagem. Além disso, esse médico presta serviços à Prefeitura Municipal de Camocim, realizando exames de ultrassonografia para a Secretaria de Saúde do município, sendo um dos vencedores do Pregão Presencial no valor total de R$ 1.064.750,00. Cabe à secretária municipal de saúde, que aprova o repasse milionário, e à diretora do hospital prestar esclarecimentos sobre essa situação.


Convém ressaltar que, durante a gestão do ex-prefeito Chico Vaulino, o município implementou um controle efetivo, com avaliação, regulação e auditoria diária de todos os procedimentos realizados na unidade, repassando apenas o valor exato correspondente aos profissionais presentes e aos procedimentos realizados.


Carlos Jardel


Fonte: SCNES — Sistema de Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde.

Site da PMC.