Maria da Penha receberá segurança do Estado após sofrer ameaças - Revista Camocim

Se inscreva nosso canal no YouTube


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sábado, 8 de junho de 2024

Maria da Penha receberá segurança do Estado após sofrer ameaças



Devido às ameaças que têm sofrido de integrantes da extrema-direita, "red pills" e "masculinistas", Maria da Penha receberá segurança particular do Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH). O anúncio foi feito pelo governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), nas redes sociais, nesta sexta-feira (7).


"Tomei conhecimento das ameaças sofridas pela ativista Maria da Penha, por grupos de comunidades digitais que disseminam ódio contra as mulheres. São ações repugnantes e inadmissíveis", afirmou o petista. Ele disse ainda que conversou com a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, para providenciar proteção à ativista.


"Manifesto todo o meu apoio a essa grande mulher, que transformou a dor de ter sido vítima em força para lutar contra a violência motivada pelo machismo. Ressalto ainda que será construído um memorial na casa onde aconteceu o crime contra Maria da Penha. O objetivo é evidenciar ainda mais a importância de fortalecer ações e políticas de combate à violência contra a mulher", concluiu o governador no comunicado.


Uma das notícias falsas que circulam questiona as tentativas de feminicídio sofridas por Maria da Penha. O ex-marido tentou matá-la duas vezes e foi condenado na Justiça.


O caso é acompanhado pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, que viajou ao Ceará para se encontrar com o governador Elmano. "A sociedade machista e misógina delega às mulheres a tarefa de seguir comprovando, de inúmeras maneiras, as violências que sofreram nas mãos de seus atuais ou ex-companheiros, mesmo após eles terem sido julgados e condenados", declarou a ministra em entrevista ao portal Uol. 


Maria da Penha também conversou com o Uol e lamentou a onda de ataques e notícias falsas, 41 anos após as violências sofridas. "Como se se pudesse colocar em xeque a veracidade de fatos ocorridos e a legitimidade das instituições brasileiras, sobretudo da Justiça", comentou a ativista.


Ela ainda falou sobre a importância da Lei Maria da Penha, criada há 18 anos: "A lei é considerada pela ONU como uma das três leis mais avançadas do mundo no enfrentamento à violência doméstica". 

CASA ONDE MARIA DA PENHA SOFREU VIOLÊNCIA SE TORNARÁ MEMORIAL

O Governo do Ceará desapropriou a casa onde Maria da Penha sofreu tentativa de assassinato por parte do ex-marido, em Fortaleza, para transformar o local em um memorial.


O Memorial Maria da Penha objetiva ressignificar o imóvel e transformá-lo em um espaço de pesquisa, informação, cultura e capacitações.


"Um espaço físico que abrigará em sua estrutura a história e a trajetória das conquistas das mulheres do nosso País e um registro da vida e luta de Maria da Penha, uma cearense que entrou para a história como ícone do enfrentamento à violência doméstica contra as mulheres e que hoje tem seu nome escrito na Constituição Federal", disse a ministra Cida Gonçalves, em visita a Fortaleza no último 3.


Diário do Nordeste