MPCE denuncia homem por importunação sexual em elevador e dá parecer favorável à prisão - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 25 de março de 2024

MPCE denuncia homem por importunação sexual em elevador e dá parecer favorável à prisão



O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) denunciou o empresário Israel Leal Bandeira Neto pelo crime de importunação sexual, praticado contra uma mulher em um elevador em fevereiro. A denúncia foi realizada por meio da 94ª Promotoria de Justiça de Fortaleza neste domingo (24). 


O órgão ministerial ainda deu "parecer favorável à decretação de prisão preventiva, conforme representação da autoridade policial". O Diário do Nordeste questionou o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) se o encarceramento será decretado e aguarda resposta. 


A denúncia já consta no processo, que tramita no Poder Judiciário. A atualização no caso vem dois dias após Israel ser indiciado pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE). A vítima, Larissa Duarte, de 25 anos, depôs contra ele na semana passada, após a divulgação do caso.


Os advogados Bruno Queiroz Oliveira e Maria Jamylle Rodrigues Bezerra, que representam a defesa do indiciado, afirmaram em nota que ele "não possui antecedentes criminais e que declara profundo arrependimento e desejo de se retratar perante a vítima, pelo fato ocorrido que decorreu de um erro sobre a pessoa, pois o investigado imaginou tratar-se de outra mulher com quem tinha intimidade".


A defesa disse ainda esperar "um julgamento justo por parte do Poder Judiciário, sem excessos e de acordo com a legislação penal e processual penal, pois o investigado tem sido alvo de uma campanha de linchamento virtual com ameaças contra si e sua família, além da abertura de perfis fakes com suas fotos.


Israel Leal ainda é alvo de um segundo inquérito, também por importunação sexual em um elevador, mas desta vez contra duas mulheres, mãe e filha, há cerca de dois anos. 


IMPORTUNAÇÃO SEXUAL EM ELEVADOR 


O caso aconteceu no último dia 15 de fevereiro no elevador de um prédio comercial no bairro Aldeota, e Israel Bandeira Neto foi denunciado pela vítima nas redes sociais. As imagens viralizaram nesta semana e mostram a nutricionista saindo do elevador, quando o homem apalpa suas nádegas e foge. 


Dias após a repercussão do vídeo, a empresa de investimentos para a qual o homem trabalhava anunciou que ele foi afastado.


Na última quarta, a vítima comentou sobre o crime e encorajou pessoas a denunciarem crimes do tipo: "Muitas passaram por situações parecidas, mas não tiveram coragem, realmente, de lutar, de expor. Eu estou recebendo mensagens de mulheres que se inspiram no meu caso e eu quero que isso sirva de exemplo para outras, para não terem medo de expor porque, afinal, somos vítimas, e não culpadas".


Diário do Nordeste