Brasil volta ao grupo das 10 maiores economias do mundo após aumento do PIB em 2023; veja lista - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sábado, 2 de março de 2024

Brasil volta ao grupo das 10 maiores economias do mundo após aumento do PIB em 2023; veja lista


O Brasil volta ao grupo das 10 maiores economias do mundo, após o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023. O país ultrapassou o Canadá e a Rússia em termos de valores correntes, com um PIB de US$ 2,17 trilhões, e ficou na 9ª posição do ranking. 


Os dados são do levantamento da consultoria Austin Ratings, com base nos dados preliminares de PIBs em valores correntes que já foram divulgados por 54 países.


Em relação a 2022, o Brasil subiu duas colocações. Naquele ano, segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), o país era a 11ª economia do mundo. 


O Brasil é o país da América Latina mais bem posicionado no ranking. Na sequência, está o México, que ficou na 12ª colocação. O país foi ainda uma das 15 economias com maior crescimento do PIB no ano passado. 


Com uma alta de 2,9%, o Brasil foi a 14ª economia que mais cresceu em 2023, em um ranking liderado pela Mongólia (7,10%), Índia (6,7%) e Irã (6,4%). 


Quais são as 10 maiores economias do mundo?


Os Estados Unidos continua liderando a lista de maiores economias do mundo, com um PIB de US$ 26,9 trilhões em 2023. A segunda colocação ficou com a China, que teve um PIB de US$ 17,7 trilhões seguida da Alemanha, com US$ 4,4 trilhões.


A lista inclui ainda países como Índia, Reino Unido, França e Itália. O Brasil é o único país da América Latina a integrar a lista.


Confira as 10 maiores economias do mundo:


  • Estados Unidos: US$ 26,9 trilhões
  • China: US$ 17,7 trilhões
  • Alemanha: US$ 4,4 trilhões
  • Japão: US$ 4,2 trilhões
  • Índia: US$ 3,7 trilhões
  • Reino Unido: US$ 3,3 trilhões
  • França: US$ 3 trilhões
  • Itália: US$ 2,18 trilhões
  • Brasil: US$ 2,17 trilhões
  • Canadá: US$ 2,11 trilhões


Diário do Nordeste