Segunda maior explosão solar derruba transmissão de radioamadores, mas internet segue funcionando - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

Segunda maior explosão solar derruba transmissão de radioamadores, mas internet segue funcionando


Já não é novidade que o Sol está estranho este ano com seu ciclo solar 25. Cada ciclo dura cerca de 11 anos e vem acompanhado de tempestade solar. As tempestades solares são causadas por explosões no Sol que liberam uma grande quantidade de partículas no espaço. Neste ano, as tempestades em direção à Terra têm aumentado significativamente justamente porque faz 11 anos desde o último pico na atividade solar. 


No último dia 9 de fevereiro, houve uma grande explosão no Sol, tão grande que já é a segunda maior da história. Isso provocou uma interferência na rádio comunicação deixando-a inoperante. Essa modalidade funciona na faixa em torno dos 600 kHz.  


Estamos percebendo os efeitos porque a Terra foi bombardeada mesmo de frente com o Oceano Atlântico, pegando praticamente todo o Brasil e parte da África. 


Veja que as regiões mais intensas são nos polos (em vermelho) mas podemos observar um efeito em toda a faixa azul centrada no Oceano Atlântico. Eu perguntei a um amigo radioamador se ele havia notado alguma interferência devido a atividade solar. Eis o relato dele:


“Boa tarde, Ednardo. Na hora que a gente está transmitindo, tanto está cortando como está dando muita interferência, muito ruído. A gente chega a perder a propagação, chamamos de propagação do sinal, que não está chegando ao destino.” 

Destaco no relato dele dois efeitos: primeiro o ruído, porque as ondas eletromagnéticas do Sol se misturam às ondas do rádio. E, segundo, quando ele fala que está perdendo a propagação é porque a intensidade do sinal se perde. Um radioamador não consegue se conectar a outro.


A NASA estima que a interferência permanecerá pelo menos até esta quinta-feira (15). 


Contudo, a internet continua funcionando. Até mesmo a internet via rádio não parece ter sido afetada, uma vez que opera em uma frequência muito maior entre 900 MHz e 60 GHz. As chances de interferir na internet de regiões tropicais como no Brasil é ainda menor. Aqui o problema é outro.


De fato, domingo passado, eu fiquei sem internet, claro, não tinha energia. Nem o 4G tinha sinal. E não foi por causa da tempestade solar não, foi por causa da chuva mesmo. Tempestade solar pode causar queda de energia, mas nas regiões próximas aos Polos, como ocorreu no Canadá, em 1989. 


Além deste efeito, as tempestades solares podem ocasionar terremotos como citei em um texto anterior e até ativar vulcões. Devo abordar este tema em breve. 


Diário do Nordeste