Homem que matou irmão por homofobia no Interior do Ceará é condenado a 21 anos de prisão - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Homem que matou irmão por homofobia no Interior do Ceará é condenado a 21 anos de prisão


Um homem que matou o próprio irmão, em Iguatu, no Interior do Ceará, foi condenado a 21 anos e 10 meses de prisão, pela Justiça Estadual. Conforme a denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), o crime foi motivado por homofobia — pois o réu não aceitava que o irmão era homossexual.


A sentença contra José Elidomar Pereira Lima foi proferida pela 1ª Vara da Comarca de Iguatu na última terça-feira (20). O réu irá cumprir a pena em regime inicialmente fechado, sem direito de recorrer em liberdade.


O Tribunal do Júri acatou as acusações da 1° Promotoria de Justiça de Iguatu, do MPCE, de homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima).


"Segundo os autos do processo, o crime ocorreu na madrugada do dia 11 de janeiro de 2022. A vítima estava consertando o telhado de sua casa, quando o réu, armado com uma faca, ameaçou o próprio irmão. Ao descer do telhado, José Elidomar Pereira Lima esfaqueou a vítima. De acordo com a denúncia do MPCE, o réu não aceitava o fato de a vítima ser homossexual", narrou o MPCE.


Idamar Lima Pereira, de 36 anos, não resistiu aos ferimentos. O crime ocorreu no bairro Jardim Oásis. José Elidomar Pereira Lima, hoje com 48 anos, fugiu após o homicídio, mas poucas horas depois foi localizado e preso por policiais da Delegacia Regional de Iguatu, da Polícia Civil do Ceará (PCCE).


Após a prisão, a defesa de José Eliomar negou que o crime foi cometido por homofobia e apontou a tese de que Idamar destelhou a casa do irmão para provocá-lo e ainda o atacou com um cabo de vassoura, motivo pelo qual o réu revidou com golpes de faca.


Diário do Nordeste