Jericoacoara: UFC prevê concurso e investimento de R$ 5 mi em estação científica - Revista Camocim


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 17 de janeiro de 2024

Jericoacoara: UFC prevê concurso e investimento de R$ 5 mi em estação científica



A futura estação científica da Universidade do Ceará em Fortaleza (UFC), na Vila de Jericoacoara, demandará um investimento estimado em R$ 5 milhões e a realização de concursos para a formação do corpo docente e administrativo. Veja detalhes do projeto mais abaixo.


A informação foi confirmada por Custódio Almeida, reitor da UFC, em entrevista exclusiva ao O POVO.


Com um terreno doado de 5.648,36 metros quadrados (m²), o orçamento inicial era de R$ 1,5 milhão.


Após a avaliação do projeto, foi decidido construir também um centro de formação e alojamentos para receber professores e estudantes, de acordo com Custódio.


Em suma, o Instituto de Ciências do Mar (Labomar) será a unidade acadêmica responsável pela estação científica, mas nada impede, diz ele, que outras unidades da UFC sejam acionadas neste espaço.


“Adicionando essas outras estruturas anexas, com cálculos de desenho básico feitos a partir da área do terreno doado, chegamos a uma estimativa de cerca de R$ 5 milhões”, explicou.


O objetivo é oferecer cursos de extensão, com diferentes durações, com a inclusão de um turismo comunitário e ecológico.


Há também o planejamento para condução de áreas de proteção animal, orientação de trilhas, dentre outras demandas específicas do setor turístico, da administração pública e da própria comunidade.


Sobre os recursos, o Ministério da Educação (MEC) garantiu o valor relativo à estação científica (R$ 1,5 mi) e a UFC, por meio de recursos provenientes de emendas de bancada, complementará o restante, informou o reitor.


"Temos o Centro de Ciências, que trabalha com várias áreas relativas a biologia, ecologia e recursos naturais; temos o Centro de Ciências Agrárias, com todo o campo da gestão pública e da engenharia de pesca; temos o Centro de Humanidades que pode contribuir com várias possibilidades em áreas sociais", complementa com as áreas que podem contribuir futuramente com o projeto.


UFC planeja concurso para vários cargos

Em relação à formação da equipe docente, Custódio explica que será possível trabalhar com uma organização modular.


Já nos casos de atividades de laboratório e gestão, a UFC terá a necessidade de um corpo funcional residente no local.


Haverá também a realização de concursos para técnicos de laboratório em áreas específicas, assistentes administrativos, administradores, técnicos em assuntos educacionais, dentre outros cargos.


“Logo que a estação científica e o centro de formação estejam prontos, e que partamos para a viabilização desse espelhamento do curso de turismo ecológico, teremos sim a necessidade de um trânsito de servidores docentes e técnico-administrativos”, disse em entrevista ao O POVO.


Nova graduação e cursos de extensão nos planos

Perguntado sobre o impacto do projeto na região, Custódio projeta que a instalação da unidade científica e formação projeta uma tendência de crescimento.


Existe também a ideia de começar com ofertas de cursos de extensão e, futuramente, ofertar turmas especiais da graduação em Turismo Ecológico.


Queremos transformar a própria forma de o turismo operar em Jericoacoara. À medida em que ampliarmos a influência da estação científica, será imprescindível um alinhamento com os equipamentos públicos e os empreendimentos turísticos ", ressalta.


Sobre o projeto, o objetivo é um centro de formação robusto, com condições para receber salas de aula, laboratórios e alojamento. Há também projeção de um auditório com capacidade para 250 pessoas, capaz de sediar congressos, seminários e eventos.


Universidade vai ser "voz científica" e guiar parque em vários sentidos

Com a presença da UFC em um parque nacional, há uma espera de que a instituição seja a “voz científica” a guiar as decisões, sendo uma forma de garantir a preservação da biodiversidade terrestre e marinha.


“E outra prioridade será a seguinte: o fato de a gente estar trabalhando com um projeto com forte relevância ambiental, com a presença do Labomar, não significa que a Universidade fechará os olhos para qualquer tipo de ameaça e vulnerabilidade do parque no âmbito social. Ela guardará o parque em todos os sentidos”, projeta Custódio Almeida.


Para o andamento da obra, o levantamento de requisitos para a estruturação começará a ser realizado após a assinatura do termo de doação na sexta-feira, 19 de janeiro de 2024.


“Esse levantamento é uma previsão daquilo que vai acontecer lá nos próximos 10 anos, e é o que embasará a encomenda do projeto arquitetônico”, explica Almeida ao O POVO.


"É importante dizer que os cursos atingirão os turistas, que chegarão para se divertir e conhecer a região, mas terão a chance de sair muito mais informado e com uma nova visão."


Doação oficial

A oficialização da doação do terreno para a construção da futura estação científica da UFC será nesta sexta-feira, 19, às 10 horas, na Câmara Municipal de Jijoca de Jericoacoara.


O legislativo municipal já havia aprovado o projeto de lei que autorizava a doação no dia 27 de dezembro, após o Conselho Universitário (Consuni) da UFC referendar o recebimento em sua última sessão do ano, em 15 de dezembro.


O terreno em processo de doação localiza-se dentro do perímetro da Vila de Jericoacoara e a cerca de 300 metros ou 5 minutos de caminhada da faixa de mar.


De acordo com informações da Prefeitura, trata-se do imóvel onde funcionava o antigo mercado público de Jericoacoara, desativado há mais ou menos uma década.


Participam da cerimônia na Câmara o reitor Custódio Almeida, o prefeito de Jijoca de Jericoacoara Lindbergh Martins, pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar da UFC (Labomar), secretários municipais de Infraestrutura e de Educação.


Também irão procuradores e vereadores do município, além de representantes da Autarquia de Desenvolvimento do Turismo, Mobilidade e Qualidade de Vida de Jericoacoara (Adejeri).


“Esse momento que estamos vivendo tem sido grandioso e histórico. A gente se espelha muito em outros projetos que têm as questões científica e ambiental fortes, mas os impactos irão bem além disso. Vai ser algo muito positivo economicamente e socialmente também, pelo fato de Jericoacoara estar crescendo cada vez mais como um destino turístico internacional”, relata o prefeito.


Segundo o gestor, com a chegada da Universidade, "é esperado um acréscimo de maneira ampla na qualidade e oferta educacionais, campo em que o município – 4º lugar nacional na última avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) – já possui destaque".


Já o procurador municipal Ary Leite frisa que a implantação da unidade avançada da UFC será um braço das políticas públicas municipais em ações de monitoramento, fiscalização e embasamento da tomada de decisões.


“Temos três unidades de conservação no território do município. A Estação da UFC atuará como um observatório, apoiando a sustentabilidade e a qualificação da cadeia turística e subsidiando com estudos nossos atos administrativos. Já temos parcerias com o Labomar na solução de problemas como a proliferação de espécies invasoras, e a parceria deve se intensificar com a construção do equipamento”, frisou.


Ary destaca que há ainda base legal para a renúncia da cobrança do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) do terreno.


“Há a previsão, em nosso Código Tributário, de que as instituições filantrópicas, científicas e educacionais sejam isentas. Após a assinatura do termo de doação, poderemos seguir para a chancela administrativa que formalizará a isenção”, acrescentou.


O Povo