Caso Gleydson Carvalho: Batista dentista foi preso em Pacatuba, confirma SSPDS - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 23 de janeiro de 2024

Caso Gleydson Carvalho: Batista dentista foi preso em Pacatuba, confirma SSPDS



Um trabalho de inteligência desenvolvido pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do Departamento de Inteligência (DIP), resultou na localização e prisão de João Batista Pereira da Silva, de 52 anos, apontado como mandante da morte de um radialista [Glaydson Carvalho]. O crime foi registrado em agosto de 2015, na cidade de Camocim, na Área Integrada de Segurança 14 (AIS 14) do Ceará. Já a captura do alvo ocorreu nesta terça-feira (23), na cidade de Pacatuba (AIS 24) da Região Metropolitana de Fortaleza.


Desde que o crime foi registrado, a investigação ficou a cargo da Delegacia Regional de Camocim que conseguiu, durante o curso do inquérito policial, identificar a autoria, materialidade e motivação do delito. Na época, os executores chegaram a ser presos por policiais civis em uma ação conjunta com as Forças de Segurança do Ceará. Ainda durante as investigações, que contaram com apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), João Batista, que também é conhecido como “Batista Dentista”, foi identificado como mandante e financiador do crime. Ele também foi preso em 2015.


Após ser colocado em liberdade, um outro mandado de prisão foi solicitado ao Poder Judiciário. João Batista foi localizado e capturado após ações de inteligência realizadas pelos órgãos da SSPDS, em um imóvel na cidade de Pacatuba, nesta terça-feira (23). Contra ele foi cumprido um mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio qualificado. Agora, João Batista encontra-se à disposição da Justiça.


Sobre o crime


No dia 06 de agosto de 2015, com base nas informações colhidas no local do crime, dois homens chegaram na emissora, invadiram o estúdio onde a vítima, na época com 36 anos de idade, e atiraram contra ele. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Ainda com base no aprofundamento das investigações, a motivação do crime estaria relacionado às críticas que o comunicador fazia em seu programa contra o gestor do município de Martinópole.


Fonte:SSPDS