Vice-governadora é chamada de 'garganta de aluguel' e 'menino de recado' por pedetistas na CMFor - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 6 de dezembro de 2023

Vice-governadora é chamada de 'garganta de aluguel' e 'menino de recado' por pedetistas na CMFor


Aliados do prefeito José Sarto (PDT) e do ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT), os vereadores Lúcio Bruno (PDT) e Adail Júnior (PDT) subiram à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza, nesta terça-feira (5), para proferir ataques à vice-governadora do Ceará, Jade Romero (MDB), que está como governadora em exercício.  


Ao repercutirem uma declaração da gestora sobre a escolha do candidato do PDT ao Governo do Ceará na eleição de 2022, os parlamentares a chamaram de "garganta de aluguel" e "menino de recado". Segundo eles, Jade estaria "sendo usada" pelo grupo governista para fazer críticas ao ex-prefeito Roberto Cláudio. 


"Governadora, não se preste a esse papel. A vossa excelência é muito grande para ser menino de recado de alguém. Sabe por quê? Logo a senhora vai ter que se posicionar na escolha de um candidato a prefeito do PT. (...) Daqui a pouco, a senhora talvez tenha que estar defendendo uma candidatura que não seja de uma mulher", disse Lúcio Bruno, fazendo menção à pré-candidata à Prefeitura pelo PT, Luizianne Lins.


Em entrevista ao jornal O Povo, na sexta-feira (1º), a governadora em exercício declarou que Roberto Cláudio faria com Sarto o mesmo que fez com a ex-governadora Izolda Cela em 2022. Na reta final das definições eleitorais, Roberto Cláudio disputou a indicação do partido com a então governadora, apesar da tentativa de lideranças políticas em buscar um acordo que resultasse na candidatura à reeleição de Izolda. De quatro pré-candidatos do PDT, dois abriram mão, os deputados Evandro Leitão e Mauro Filho. A maioria do diretório estadual pedestista escolheu o ex-prefeito de Fortaleza.


Desde a disputa eleitoral, a crise entre PDT e PT tem se acirrado, gerando uma sucessão de desgastes internos para os pedetistas. "Não se deixe levar, usarem a garganta da senhora como garganta de aluguel. Vocês do Governo do Estado deviam estar preocupados é com essa discussão de quem será o candidato do PT", disse Adail Júnior. 


Ambos os vereadores são da ala pedetista que se opõe à aliança do partido com o Governo Elmano. As críticas à Jade foram acompanhadas também de declarações contra a gestão estadual.


Os vereadores, inclusive, tentaram inserir nos discursos o acirramento interno no PT atualmente, com a definição da candidatura em 2024 na Capital. Com pelo menos quatro nomes oficializados na pré-disputa, eles fizeram elogios à deputada federal Luizianne Lins, que tem dado declarações de que não pretende abrir mão de ser novamente candidata e feito críticas à possibilidade da entrada de novos nomes no partido para o processo eleitoral, como o do presidente da Assembleia, Evandro Leitão.


"Será que ela (Jade) vai defender o nome de Luizianne por ser mulher guerreira, por ser batalhadora?", complementou Adail Júnior, em menção a possível embate entre pré-candidaturas pelo PT.


Nenhum outro parlamentar se pronunciou, após as falas dos pedetistas, para defender a governadora em exercício.


No fim da noite desta terça, Romero usou suas redes sociais para rechaçar as ofensas proferidas pelos parlamentares. "Ataques misóginos, discursos ameaçadores não irão silenciar minha voz. Sigo cada vez mais firme na luta. Preconceituosos não passarão!", escreveu.


Diário do Nordeste