Seca volta a 100% das regiões do Ceará após 27 meses, revela Monitor - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 1 de dezembro de 2023

Seca volta a 100% das regiões do Ceará após 27 meses, revela Monitor


O Ceará voltou a ter 100% das regiões com áreas de seca relativa após 27 meses, segundo o Monitor de Secas de outubro, elaborado no último dia 20 de novembro. A situação não era vista desde julho de 2021, conforme o levantamento.


O Monitor das Secas é um acompanhamento regular e periódico do cenário de seca, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), com a contribuição de outras instituições governamentais, estando disponível para acesso em locais como o site da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).


Em 2021, o Estado vivenciou um baixo regime de chuvas que comprometeu o abastecimento dos açudes. O cenário só veio a melhorar com a pré-estação chuvosa de 2022. Em julho do ano seguinte, a seca atingia 16% do território.


Já em 2023, com uma boa quadra chuvosa alavancada pelo melhor mês de março em 15 anos, o Estado chegou a passar quatro meses sem seca relativa, entre março e junho. 


Porém, em julho, a situação se alterou mais uma vez e a seca retornou a 33,7% das áreas. Com o decorrer dos meses, houve piora. Em setembro, apenas 18% do território estava livre do fenômeno, correspondendo a áreas do litoral.


A "seca relativa", de acordo com o Monitor, mede o desvio entre o que seria esperado normalmente naquela época, para determinado local, e o que foi de fato observado.


Conforme o novo relatório, outubro apresenta seca relativa em 100% dos 184 municípios. “Houve avanço da seca fraca no norte do estado, além do agravamento da seca no oeste, que passou de fraca para moderada”, detalha o Monitor.


A área com avanço da seca moderada inclui parte dos Sertões dos Crateús e Inhamuns, do Cariri e da Serra da Ibiapaba. Entre os municípios atingidos, estão Croatá, Poranga, Crateús, Quiterianópolis, Parambu, Tauá, Aiuaba, Campos Sales e Salitre.


Fonte: Diário do Nordeste