Preso suspeito de ser o mandante da morte do policial civil em Granja - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 27 de dezembro de 2023

Preso suspeito de ser o mandante da morte do policial civil em Granja


Foi preso, na noite dessa terça-feira (26), o homem apontado como chefe de um grupo criminoso e mandante da morte do inspetor da Polícia Civil, Glicelio Felix de Almeida. O preso, Adeilson do Amaral de Sousa, conhecido como Kiko, de 35 anos, foi detido em Teresina após ofensiva integrada da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e da Polícia Civil do Estado do Piauí (PCPI).


Segundo informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), ele foi preso em um flat no bairro Pirajá durante cumprimento de um mandado de prisão pelo crime de homicídio.


Adeilson estava na Lista de Mais Procurados do Estado. Ele também é investigado como mandante do homicídio do servidor do Tribunal de Justiça do Ceará Haroldo Ximenes Júnior, de 53 anos, também morto em Granja, no dia 31 de setembro. 


Detalhes dos trabalhos policiais serão divulgados, na manhã desta quarta-feira (27), em coletiva de imprensa em Fortaleza.


Morte de policial civil


O assassinato de Glicelio Felix de Almeida, de 41 anos, foi registrado no último dia 17 de dezembro. Ele foi alvejado com disparo de arma de fogo em uma praça de Granja, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.


Cinco suspeitos de participação na morte já tinham sido presos, em Parnaíba, no Piauí.


Diário do Nordeste