Filiado ao PT, Evandro tem três desafios para se firmar na sigla e concorrer a prefeito - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 12 de dezembro de 2023

Filiado ao PT, Evandro tem três desafios para se firmar na sigla e concorrer a prefeito


Evandro Leitão, que está deixando o PDT, confirmou nesta segunda-feira (11) o pedido de filiação ao PT. Não é um pedido comum. Ele é o presidente da Assembleia Legislativa e chega ao partido com força para se candidatar a prefeito nas próximas eleições em Fortaleza. No entanto, o caminho para que isso aconteça terá várias fases a serem cumpridas.


O parlamentar precisa começar, a partir do momento da filiação, no próximo sábado (16), um processo de imersão na lógica petista que envolve regras de atuação, ideologia e o conhecimento das correntes internas que, de fato, têm peso nas decisões eleitorais.


A unção de Evandro como candidato pelo PT não será automática, nem mesmo que venha de uma decisão de cúpula. É preciso incorporar, pelo menos minimamente, os preceitos partidários, motivar a militância e demonstrar que pode compor uma aliança.


Não é comum no PT, é verdade, uma filiação como a do presidente da Assembleia às vésperas de uma eleição, na tentativa de se viabilizar como candidato. O PT tem um processo orgânico para o desenvolvimento de suas lideranças.


No entanto, isso não impede, evidentemente, que Evandro consiga atingir seu objetivo e o dos principais líderes petistas no Estado, Camilo Santana e Elmano de Freitas, de ser o escolhido.


As primeiras reações à chegada de Evandro desenham um cenário previsível: apoio da maioria e ponderações da ala mais ligada à deputada federal Luizianne Lins, a principal concorrente do deputado estadual.


Luizianne já declarou que vai até o fim com a intenção de ser candidata. Evandro vai precisar de habilidade para lidar com essa concorrência em um território onde ela tem vantagem.


Caberá às lideranças petistas, inclusive as nacionais, tentar buscar um acordo interno para evitar que a disputa chegue a um momento de prévias. Pelo que se desenha, um enfrentamento desse nível poderá rachar o partido antes mesmo do embate nas urnas.


Ao pedir filiação, Evandro afirmou que se trata de um momento muito importante em sua vida pública. Certamente, será o mais desafiador.


Diário do Nordeste