Governo anuncia criação de 'bolsa poupança' para alunos do ensino médio permanecerem na escola - Revista Camocim


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 15 de novembro de 2023

Governo anuncia criação de 'bolsa poupança' para alunos do ensino médio permanecerem na escola



O governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), vai criar nos próximos meses uma "bolsa poupança" para alunos do ensino médio serem estimulados a permanecerem na escola pública. A informação foi dada pelo ministro Camilo Santana (PT) durante live com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta terça-feira (14), no programa "Conversa com Presidente". 


"Hoje perdemos centenas de milhares de jovens no ensino médio, que abandonam a escola, às vezes, por necessidade de trabalhar", justifica Camilo Santana. O índice de reprovação, evasão e abandono é 16% no 1º ano do ensino médio. 


"O aluno entra no primeiro ano e vai receber todo mês um auxílio. No final do ano, concluindo o primeiro ano, ele recebe uma bolsa que vai ser depositada numa poupança, um compromisso. Aí, ele entra no segundo ano, também recebe um auxílio mensal. [...] e ao final da conclusão do ensino médio ele pode resgatar todo aquele recurso, ou para montar um negócio que ele queira começar, ou pagar a universidade que ele queira”, afirmou o ministro. 


Orçamento bilionário 


O orçamento, segundo apuração do Estadão, poderá chegar a R$ 4 bilhões por ano, a depender do benefício e das restrições fiscais. A ideia inicial é que o valor seja de R$ 1 mil por ano aos estudantes. 


Esse programa foi uma das promessas de campanha eleitoral de Lula. O benefício será, conforme fontes ouvidas pelo jornal, será concedido por meio de escolas públicas inseridos no Cadastro Único (CadÚnico) ou contemplados pelo Bolsa Família. 


Ainda será avaliado como será a implementação. O desenho do projeto estaria em fase avançada, e é elaborado pelos ministérios da Educação, Desenvolvimento Social e Fazenda.


Diário do Nordeste