Cidades do CE alcançaram picos de temperatura acima de 40°C em novembro; veja previsão - Revista Camocim


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 17 de novembro de 2023

Cidades do CE alcançaram picos de temperatura acima de 40°C em novembro; veja previsão


Uma onda de calor no Ceará, com pico de temperatura máxima na quarta (15) e quinta-feira (16), foi observada pela plataforma de monitoramento da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). No período, as maiores temperaturas ficaram entre 39°C e 40°C, mas a expectativa é de redução do calor nos próximos dias.


Na última semana, as cidades do Sudeste e do Sul do Brasil foram marcadas por uma onda de calor. Na prática, esse termo é usado para o período entre 3 e 5 dias com temperaturas acima da média histórica observada em um território.


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), inclusive, publicou um aviso de grande perigo com a possibilidade de temperaturas 5°C mais altas do que a média, mas o Ceará não está na lista.


No fim de setembro deste ano, o Estado sentiu o impacto da elevação da temperatura que afetou diversos estados brasileiros. O calor mais intenso volta a acontecer em novembro, mas coincide com um dos períodos mais quentes, como avalia o meteorologista Bruno Rodrigues.


"A plataforma estava apontando (onda de calor) nos últimos dias, sendo que os dias de pico seriam na quarta-feira (15) e para hoje (16). Para os próximos dias, teremos uma certa redução", completa o especialista, para o alívio do cearense.


As cinco maiores temperaturas do Ceará em novembro, até o momento, foram registradas, entre os dias 13 e 14. Jaguaribe, no Vale do Jaguaribe, teve 40,9°C na terça-feira (14) e Barro, na região do Cariri, alcançou 40,4°C, na segunda-feira (13).


Ranking do calor em novembro:


  • Jaguaribe: 40,9°C - 14/11
  • Barro: 40,4°C - 13/11
  • Alto Santo: 39,5°C - 08/11
  • Viçosa do Ceará: 39,3°C - 08/11
  • Amontada: 39,2°C - 13/11


Os picos de calor estão concentrados no Vale do Jaguaribe, no Sertão Central e Inhamuns, além da região do Cariri.


Desde o segundo semestre, principalmente de julho/agosto para cá, vemos notícias associadas às ondas de calor e isso realmente tem afetado não só o Ceará como os outros estados do Nordeste.

BRUNO RODRIGUES

Meteorologista


Em outubro deste ano, praticamente todas as 10 maiores temperaturas foram perto ou acima de 40°C. “No ano passado, tivemos apenas um registro dessa magnitude de 40°C", compara Bruno.


Ranking do calor em outubro:


  • Jaguaribe: 41,9°C - 31/10
  • Barro: 41,5°C - 31/10
  • Piquet Carneiro: 40°C - 31/10
  • Aiuaba: 39,8/C - 31/10
  • Iguatu: 39,5°C - 31/10

O que explica o calor


O meteorologista Bruno Rodrigues contextualiza que a pouca nebulosidade desse período e a maior incidência de radiação solar estão entre os fatores que tornam esse período do ano tão quente no Ceará. 


"É importante lembrar que nós estamos no período conhecido como BRO-BRÓ, que é mais seco e as temperaturas são mais elevadas. Então, costumamos ter temperaturas em valores bem elevados", reforça.


Mas, além disso, um fenômeno que aquece as águas do Oceano e libera energia para a atmosfera voltou a atuar no Estado.


"O El Niño é um fator que causa esse aquecimento, não só no Ceará mas em grande parte do Brasil, e as temperaturas estão ficando mais elevadas. Essa situação a gente não tinha no ano passado, quando estávamos com a La Niña", detalha.


Diário do Nordeste