Escola de Martinópole teve a energia cortada por falta de pagamento; ao invés de pagar, prefeitura faz um gato. - Revista Camocim


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 25 de outubro de 2023

Escola de Martinópole teve a energia cortada por falta de pagamento; ao invés de pagar, prefeitura faz um gato.



A escola municipal Cecílio Porfilio Gomes, de Martinópole, teve, na tarde ontem, terça-feira (249, o abastecimento de energia cortada por falta de pagamento da prefeitura. As aulas foram interrompidas, professores constrangidos e os alunos, prejudicados, tiveram que voltar para casa. 



Agora, pasme: moradores registraram um ligação de energia clandestina - conhecida por gato - realizada para abastecer a escola.  Ou seja, tudo indica que a prefeitura preferiu, ao invés de pagar a contar, roubar a energia da Enel.





Rodoviária


Pelos mesmos motivos, o Terminal Rodoviário do Município também sofreu com o corte de energia.


Alfinetada


O prefeito de Martinópole, Betão do James Bel, é o misto perfeito da irresponsabilidade com incompetência. Não serve, por vários fatos comprobatórios, para administrar a máquina pública e os interseres da população. 


O corte do abastecimento de energia da educação apenas se soma aos demais absurdos praticados em outra áreas da gestão, como, por exemplo, a saúde pública. Falando nela, já imaginou se o prefeito deixa cortar a energia do Hospital?


Carlos Jardel