Após repercussão na imprensa, processo contra ex-diretor é colocado em segredo de Justiça - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 13 de setembro de 2023

Após repercussão na imprensa, processo contra ex-diretor é colocado em segredo de Justiça



Bastou o Revista Camocim publicar em primeira mão, na última segunda-feira (11), o caso de exoneração do professor Maxmo Halley Vieira dos Santos, do cargo de diretor da Escola Estadual de Ensino Profissional de Camocim, para que a Justiça colocasse em "segredo de Justiça", o processo que ele enfrenta na 1ª Vara da Comarca de Camocim, por 'importunação sexual'.


Na realidade, o processo do apadrinhado do deputado está praticamente parado há 3 anos no Fórum, conforme noticiamos também em primeira mão.


LEIA: Ação contra o ex-diretor da Escola Profissional está praticamente parado há 3 anos na Secretaria da 1ª Vara de Camocim


O caso teve forte repercussão na imprensa estadual e nas redes sociais. Ex-alunos da escola passaram a se manifestar cobrando celeridade no processo. No entanto, a resposta imediata foi colocar o caso em "segredo", impossibilitando a imprensa e a comunidade de ter acesso às informações.


E por que só restringiram agora, depois de 3 anos?


A preocupação da sociedade é que a ação "caduque", alimentando os sentimentos de injustiça e impunidade.


E por falar em "caducar", nos próximos dias, o Revista Camocim vai tratar de outro processo grave que estagnou no Fórum de Camocim, e que se por acaso prescreva será um afronta ao povo de Camocim.


Carlos Jardel