Relembrando - Prefeita Betinha recebe segunda parcela dos precatórios do Fundef, depois de deixar professores de Camocim "a ver navios" - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 15 de agosto de 2023

Relembrando - Prefeita Betinha recebe segunda parcela dos precatórios do Fundef, depois de deixar professores de Camocim "a ver navios"




O nome da prefeita de Camocim, Elizabete Magalhães, conhecida também como a Betinha dos Aguiar, consta na relação dos professores do Estado que irão receber o abono referente ao pagamento dos 60% dos precatórios do Fundef. A relação foi divulgada no sit do Governo do Estado. O nome da prefeita está na página 745, CPF com final 8372. AQUI


Em 2020, durante campanha eleitoral, Magalhães, em busca de conquistar votos para se eleger prefeita, prometeu, durante entrevista promovida pelo Sindicato Apeoc, que iria realizar entre os professores da rede municipal o justo rateio dos precatórios do Fundef.  Ela foi eleita e a promessa não foi cumprida.


Ao responder “sim, integralmente” para a pergunta que tratava do rateio, a então candidata Betinha acrescentou: “sou servidora pública concursada do município de Camocim, do Estado, e quem me conhece sabe que sou a favor da legalidade”.


Ela também prometeu — com um sim integralmente — publicar um decreto nos primeiros 30 dias de governo criando um grupo de trabalho para identificar os docentes que teriam direito a receber os precatórios.  Ela enfatizou que os “recursos federais devem ser fiscalizados e acompanhados”.

 
Confira trecho da entrevista





Alfinetada


Betinha seguiu e continua dando os mesmos passos da sua antecessora, a ex-prefeita Monica Aguiar, que também se elegeu mentindo para os professores na já conhecida entrevista do Sindicato Apeoc: desprezo total pelos servidores e suas representações sindicais: dialogo inexistente! 


Betinha fala que os “recursos federais devem ser fiscalizados e acompanhados”, porém, com dois anos de mandato, sequer emite uma nota prestando informações a respeito dos R$ 34 milhões referente aos precatórios do Fundef.  Ela não diz onde gastou o dinheiro de origem federal: governo de 'transparência zero'! 


Ela consta na relação dos professores da rede estadual do Ceará que irão receber os precatórios. E aí? Há! É aí que mora a hipocrisia, a demagogia, a contradição, o mau-caráter de gestor público e de político. 


Ela deveria, no mínimo, recusar o dinheiro em gesto de solidariedade aos professores que ela enganou, ou até mesmo por ato penitencial. 


Bom, mas isso, se ele fosse quem disse ser durante sua propaganda de campanha eleitoral há dois anos. 


Carlos Jardel